sábado, 23 de setembro de 2017

Viver ou existir




Há uma diferença muito grande entre viver e existir! 
Uns existem para ver os outros viver!

MRS



sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Os gritos perderam-se sem encontrar eco _____



"POEMA

Os gritos perderam-se sem encontrar eco.
Os punhos cerrados e os ódios calados
Dividiram os Homens,
que se não reconheceram mais...

Mas as lágrimas cavaram sulcos fundos
nos olhos vazios de esperança,
e os sulcos não se apagaram..."

Alda Lara

*Os punhos cerrados e os ódios calados dividiram os Homens ____ Alda Lara neste poema descreve a guerra fria e implacável. Guerra porque o Homem deixou de ser humano e tornou-se num ser diabólico, ambicioso, egocêntrico, nem sequer lhe chamarei animal, pois os animais são outras vítimas desses seres "sem nome e sem cara". Nasci com guerra no mundo e com certeza morrerei ficando o mundo em guerra!

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Pedaço de mim _______




"Oh, pedaço de mim
Oh, metade afastada de mim
Leva o teu olhar
Que a saudade é o pior tormento
É pior do que o esquecimento
É pior do que se entrevar
Oh, pedaço de mim
Oh, metade exilada de mim
Leva os teus sinais
Que a saudade dói como um barco
Que aos poucos descreve um arco
E evita atracar no cais
Oh, pedaço de mim
Oh, metade arrancada de mim
Leva o vulto teu
Que a saudade é o revés de um parto
A saudade é arrumar o quarto
Do filho que já morreu
Oh, pedaço de mim
Oh, metade amputada de mim
Leva o que há de ti
Que a saudade dói latejada
É assim como uma fisgada
No membro que já perdi
Oh, pedaço de mim
Oh, metade adorada de mim
Lava os olhos meus
Que a saudade é o pior castigo
E eu não quero levar comigo
A mortalha do amor
Adeus"

Chico Buarque

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Parabéns minha filha ________


Foi há 29 anos que recebi o segundo presente de Deus: a minha querida filha Sano Ogawa/Ana Salta.
Veio num verão quente e que se prolongou até Outubro.
Não me fez esperar muito. As dores mais intensas começaram cerca das 18h e a minha menina nasceu às 19h.
Menina calma e sensivel.
Menina que se tornou uma mulher com caracter forte, responsável, solidária, amiga e com uma vida exemplar.
Posso afirmar que Deus me compensou as adversidades que tenho passado.
Desejo que o seu sonho se realize: o estágio que irá fazer ao Japão que seja pelo tempo que quiser lá ficar. A minha Princesa do Sol Nascente e o meu filho são o Amor que transborda do meu coração de mãe.
Minha filha,
Doce menina...
de olhos lindos...
pele macia...
sorriso meigo...
a tua existência
embeleza a vidas de todos que te amam.
Parabéns minha querida filha. Agradeço a Deus de ter o privilégio de ser tua mãe.

💓

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Horizonte ________


*Com um horizonte tão imenso à minha frente, não terei retornos, não vou questionar o que passou...
Apenas irei!
Em frente, passo a passo, com o mundo abrindo-se a cada movimento e sem nunca desistir de chegar ao fim!



sábado, 19 de agosto de 2017

Bombeiros de Portugal



No dia Mundial da Fotografia não podia deixar de colocar estas fotografias.
Foram registadas no 139ª e no 140º Aniversário da Real Associação de Bombeiros Voluntários de Vizela.
É uma homenagem a todos os Bombeiros que, voluntariamente, estão sempre prontos para Dar Vida por Vida.
Este verão tem sido um inferno com os constantes e extensos incêndios. E são estes homens e mulheres que, deixando a sua família para trás, vão socorrer quem está em perigo. Quando vão são anónimos para a maioria dos portugueses. Só passam a ter nome e a ser conhecidos se a morte, na forma de fogo, os apanhar. E neste caso vêm os responsáveis máximos pela protecção dos cidadãos, em modo figurinos para as TV's e câmaras fotográficas, com uma lágrima de crocodilo no canto do olho, dar as condolências às famílias.
Desde há cerca de 2 meses iniciou um dos piores incêndios ___ Pedrogão Grande. Desde há 2 meses estes homens e mulheres quase não têm descanso. Os incêndios têm sido sucessivos.
30 anos depois do violento incêndio que deflagrou em Castanheira do Vouga, no concelho de Águeda, que resultou na morte de 14 Bombeiros os "figurinos", que só aparecem para as TV's, nada têm feito para acabar com este flagelo. Porquê? Porque é negócio para muitos.
Neste dia Mundial da Fotografia ficam as imagens dos nossos valorosos BOMBEIROS! Muito obrigada!

terça-feira, 15 de agosto de 2017

O encontro ________





O encontro

O encontro
fugaz no tempo
mas intenso na vivência!
Encontro com desencontros!
Encontro ao fim de muito tempo com outro encontro,
tempo marcado na vida, na alma, no ser!
Encontro que para permanecer tem de ser coincidente!
Encontro
frágil mas forte,
pouco mas muito,
que fica na mente, na pele, nos olhos,
nas palavras ditas e nas ouvidas!
Encontro com final em desencontros!
Encontro que se esperava ser o final.

MRS

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Felicidade ______________


Só teremos momentos de felicidade sabendo atravessar os momentos de infelicidade. Não devemos desesperar com as adversidades. São provas para a nossa capacidade de saber viver. Atravesso , desde há mais de 5 anos, uma infelicidade única, a pior, a que durará o tempo de vida que me resta ___ fiquei orfã de meu filho. Nunca esquecerei o quanto fui acarinhada, confortada, abraçada por centenas de pessoas que quiseram dividir a minha dor por elas. Mas nesta infelicidade vou colhendo o que de bom a vida me tem trazido. Estou aqui viva para mim , para a minha filha Sano Ogawa e meu filho Nuno Salta, para a minha família, para aos meus amigos e amigas e para tantos que necessitam não só de bens materiais, nem só cura dos seus males físicos mas de palavras ou silêncios de conforto. Boas férias e tenham a sabedoria para serem felizes.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Quando é que o cativeiro ____


Quando é que o cativeiro

Quando é que o cativeiro
Acabará em mim,
E, próprio dianteiro,
Avançarei enfim?

Quando é que me desato
Dos laços que me dei?
Quando serei um facto?
Quando é que me serei?

Quando, ao virar da esquina
De qualquer dia meu,
Me acharei alma digna
Da alma que Deus me deu?

Quando é que será quando?
Não sei. E até então
Viverei perguntando:
Perguntarei em vão.

Fernando Pessoa

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Objectiva ____________



Tenho fotografias que não foram captadas por nenhuma máquina fotográfica. Foram registadas no meu coração, na minha memória e são as flores da minha vida. Dizem que não podemos voltar ao passado, mas não é assim ____ não podemos mudar o passado. Voltamos ao passado quando nos lembramos dos momentos que nos marcaram, vendo fotografias, em conversas com a família e amigos de longa data, fechando os olhos e viajando até lá longe ao nosso passado mais longínquo.
Este momento foi registado por uma objectiva. Tem cerca de 4 décadas. Nesse dia não me reconheci ____ tinha ido à cabeleireira e ela resolveu "ajeitar-me". Quem me viu pensou que seria uma jovem pacata. Mal sabiam a revolucionária que trago dentro de mim desde o meu passado longínquo _____definitivamente sou da geração da ganga, da sã rebeldia com o coração e o pensamento na boca (não gosto de ficar a mastigar assuntos).
O meu passado faz parte integrante do que eu sou e faço hoje. Assim vou construindo o futuro.

Sem volta __________



As pessoas começam a valorizar-te quando percebem que jamais te terão de volta.

(Autor desconhecido)



domingo, 6 de agosto de 2017

Gaiolas ____________________



"'Somos assim. Sonhamos o voo, mas tememos as alturas. Para voar é preciso ter coragem para enfrentar o terror do vazio. Porque é só no vazio que o voo acontece. O vazio é o espaço da liberdade, a ausência de certezas. Mas é isso que tememos: o não ter certezas. Por isso trocamos o voo por gaiolas. As gaiolas são o lugar onde as certezas moram."

Rubem Alves

terça-feira, 25 de julho de 2017

Ser Médica _______________________


"...Sublinho, no entanto, que ser médico na periferia, fora dos centros urbanos, é fascinante. Ainda hoje, sinto, através da memória, esse fascínio vibrante. A proximidade aos cidadãos,conhecê-los pelos seus nomes, saber das suas famílias e como se inserem na comunidade, são sensações geradoras de imensa satisfação confundida, por sua vez, por múltiplas emoções. Uma espécie de família extensa que inclui todos..."

 Francisco George Lisboa, Junho de 2016 [POSFÁCIO à edição de 2016 de "Retalhos da Vida de um Médico" de Fernando Namora


segunda-feira, 24 de julho de 2017

Caminhada _______________



Há 8 anos percorri ruas, caminhos, veredas, ora com sol e calor quase insuportável ora debaixo de chuva. Foram várias as caminhadas, porta a porta, cafés e locais de lazer. O companheirismo e a alegria entre os caminhantes reinou sempre. Mesmo quando o cansaço já se começava a sentir. Tenho muitas recordações dessas caminhadas.
Uma delas: numa freguesia a senhora que estava ao portão de sua casa convidou-nos para entrar. Ofereceu-nos uns petiscos (era hora do lanche) e falou da nossa caminhada. Que gostava. A sua neta conheceu-me logo pois é minha utente. Foi uma pequena festa à qual se juntou a filha e genro. Ambiente agradável. Geralmente tive e tenho, por norma, nas caminhadas de porta a porta ou de cara a cara (devido à minha condição de Médica de muitas famílias) não "pedir" o voto de ninguém. Esclareço nas perguntas que me fazem.No fim do lanche continuamos a caminhada depois das devidas despedidas aos nossos anfitriões ___ "contem connosco" disseram eles!
Cerca de 5 minutos mais tarde ouvimos buzinadelas de vários carros. Não tardaram até chegar a nós. Os ocupantes dos carros traziam bandeiras de adversários à nossa caminhada. E no carro da frente vinha a senhora que nos ofereceu o lanche com a sua neta ____ nunca mais me esqueci daquele "contem connosco"!!
Mas o mais importante foi o fim da caminhada. Saí dela ficando a conhecer os meandros daquilo pelo que nunca mais caminharei. Fiquei a saber que o "contem connosco" na maior parte das vezes foi fingido/simulado. Mas também privei com pessoas admiráveis. Valeu por essas pessoas e pelo companheirismo.


segunda-feira, 17 de julho de 2017

domingo, 16 de julho de 2017

Meu querido filho _________




Aguardando o tempo da viagem,
quero ver
o brilho das estrelas,
quero ver
o sol a acordar o mundo,
quero ver
o mar dançar
e que a sua dança
acalme e lave as minhas mágoas.
Quero que o tempo me esqueça.

Meu querido filho,


Já sabes que a Beatriz nasceu. Quis ver o mundo antes do tempo mas não induziram o parto, nasceu uns dias tarde, mais precisamente no dia 30 de Junho e na sua hora. Temos uma hora para nascer e uma para morrer ____ e a tua hora de morrer chegou muito cedo, muito cedo. Tinhas tanto para dar ao mundo, às pessoas e à ciência. Mas Deus chamou-te naquele dia e naquela hora como enviou a Beatriz no dia e na hora certa.
Lembras-te quando nasceu a tua primita Carolina? Foi há 5 anos, ainda não tinhas partido. Foi um dia especial com a tua avó Bia ansiosa para ser bisavó, a minha primeira sobrinha-neta e vossa primita. A sala de espera do Hospital da Luz estava em festa.
Um dia em que tudo parecia perfeito nas nossas vidas. Mas a vida é tramada e tramou-nos!
Tudo mudou e parte de mim partiu contigo nesse dia fatídico. A minha essência continua, mas a minha perspectiva sobre a vida mudou.
Não posso nem devo ir por caminhos que me possam magoar. Já não tenho aquela couraça forte que ultrapassou tantas adversidades. Ainda consigo ultrapassar algumas adversidades, como o que aconteceu com o meu cancro. Mas a tua ausência física, com todas as tuas qualidades como filho, debilita-me dia após dia.
Eu sei que me queres ver feliz mas o máximo que consigo é ter momentos de pequenas alegrias. Já me vão ajudando no resto da minha caminhada.
No dia que nos encontrarmos dar-te-ei o beijo, carregado de saudades, que naquela manhã (porque saíste cedo) não te dei.
Adoro-te meu filho.