segunda-feira, 1 de junho de 2015

27 Flores no meu Jardim.....

Hoje tive o privilégio de falar sobre poesia, não como poeta pois não o sou, mas como leitora e apreciadora.
Este momento foi-me proposto pela Prof. Maria José Costa​ e partilhei-o com os seus 27 alunos.
Inicialmente brindaram-me com um delicioso texto de boas vindas.
Partilhei com este jovens o meu gosto pela poesia, como sinto a poesia, como qualquer um de nós pode fazer poesia baseando-se em coisas e momentos da vida.
Partilhei alguns poemas de Alda Lara e o seu e meu amor por Angola. Partilhei as conversas com meu filho. Partilhei o que me rodeia.
Partilhei também o projecto Microliteratura​ e Curta Poéticas. Ofereci o livro de Helder Magalhães​ manuscrito e feito em tipografia: Dista um palmo, a amplitude do peso que suportas.
Penso que eles saíram mais ricos mas tenho a certeza que eu sai muito mais rica pois no fim leram um poema que fizerem em conjunto e união de sentimento: 27 Flores no meu Jardim. Vim com 27 rosas nos braços!
Este dia ficará para sempre na minha memória e no meu coração.
O meu agradecimento à Professora Maria José Costa e seus alunos da turma 8.3 do Externato Delfim Ferreira: Carla Martins, Ana Baptista, Rui Oliveira, José Fernando, Daniel Cunha, Mariana Costa, Ana Ferreira, Maria João, Rui Marabuto, Daniela Gonçalves, Rui Martins, Nuno Pinto, Fábio Oliveira, Simão de Oliveira, André Gomes, André Alves, Luís Abreu, Inês Oliveira, Rúben Torres, Ana Francisca, Ana Maria silva, Gil Monteiro, Diogo Lemos, Ana Lucília Silva, Vítor Costa, Rui Costa e Sofia Gomes.
A todos um grande abraço de amizade e carinho.







sábado, 23 de maio de 2015

Meu querido filho.....................

(Foto Diário de Notícias)

Meu querido filho,

Como sabes hoje acabou o campeonato 2014-15 e o nosso GLORIOSO SLBENFICA é CAMPEÃO.
Hoje seria um dia muito feliz para ti e para a tua querida avó Bia, minha mãe. Hoje o teu telefonema para a avó seria longo, cheio de alegria e de "vivas" ao SLBenfica.
Tu e ela viviam os jogos com muita paixão. Mas tu mais que ninguém. Sei que, no teu pouco efusivo festejo, estarias a gritar em silêncio o teu imenso amor ao Benfica.
Sei o quanto sofrias com as suas derrotas e sofrias num silêncio que eu conseguia ouvir.
Hoje estarias nos fóruns Benfiquistas a festejar o Bi-campeonato.
Hoje a chama imensa do SLBenfica está comigo mas sempre contigo no meu coração.
A alegria está misturada com a tristeza de não te ver festejar com a tua avó. Tanta saudade!
Adoro-vos meu filho e minha mãe!

 

#‎SLBENFICA‬ ‪#‎GLORIOSO‬ ‪#‎OMAIORCLUBEDOMUNDO‬

(Foto do Sport Lisboa e Benfica)


Para ti meu filho Nuno Salta! 


Só ou não só......................

segunda-feira, 18 de maio de 2015

domingo, 17 de maio de 2015

Sport Lisboa e Benfica - Campeão #34


Para ti meu filho Nuno Salta!



sábado, 16 de maio de 2015

Meu querido filho..................



Meu querido filho,

Lembras-te deste dia? Foi no dia 30 de Abril de 2012.....estávamos no hospital da Luz. A tua prima Gabriela já estava em trabalho de parto e nós na sala à espera da nova vida, a Carolina.
Estávamos ansiosos pela chegada da tua priminha. A sala de espera estava em alvoroço com as várias conversas para ajudar a passar o tempo.
Tu, como costume, ouvias mais que falavas mas sorrias muito.
Algum tempo depois....chegaram mãe e filha. Que ternura! Voltei atrás no tempo e tive tantas saudades das minhas gravidezes e dos meus partos....da ansiedade para vos ver e vos ter nos meus braços meus queridos filhos.
No dia seguinte foi o meu aniversário. Uma festividade depois de outra festividade.
Um almoço de família e com direito a bolo decorado onde estavam representadas as minhas plantas, a minha profissão e o nosso GLORIOSO SLBENFICA.
A felicidade reinava ...... mal sabíamos, como poderíamos saber?
Um mês e meio depois partias, naquele sábado. O meu menino, o meu eterno menino.
Mais um mês se passou desde o dia que nos deixaste. Quase três anos.... mas estarás sempre comigo, connosco. Amo-te meu filho!

quarta-feira, 13 de maio de 2015

quinta-feira, 7 de maio de 2015

Conquista....................



Conquista

Livre não sou, que nem a própria vida
Mo consente.
Mas a minha aguerrida
Teimosia
É quebrar dia a dia
Um grilhão da corrente.

Livre não sou, mas quero a liberdade.
Trago-a dentro de mim como um destino.
E vão lá desdizer o sonho do menino
Que se afogou e flutua
Entre nenúfares de serenidade
Depois de ter a lua!

 Miguel Torga

domingo, 3 de maio de 2015

Dia da Mãe



Hoje é dia de muitos dias da Mãe. Ser mãe é especial e não tem um dia___ tem muitos. Os dias da gravidez, o dia do parto e os dias seguintes infinitamente. Minha mãe, mesmo já não estando fisicamente entre nós, será sempre a minha mãe.
O nosso dia especial foi quando nos vimos pela 1ª vez ____ o dia em que nasci.
Assim é com os meus filhos, temos os nossos dias especiais, os dias em que nasceram. Sou mãe todo os dias.
Hoje é o dia da mãe _____ instituído. Hoje deixei a minha filha em Lisboa e volto para casa_____ vazia, mas com o meu filho no coração!
Amo-vos minha mãe e meus filhos.


"Quando Eu For Pequeno

Quando eu for pequeno, mãe,
quero ouvir de novo a tua voz
na campânula de som dos meus dias
inquietos, apressados, fustigados pelo medo.
Subirás comigo as ruas íngremes
com a certeza dócil de que só o empedrado
e o cansaço da subida
me entregarão ao sossego do sono.
Quando eu for pequeno, mãe,
os teus olhos voltarão a ver
nem que seja o fio do destino
desenhado por uma estrela cadente
no cetim azul das tardes
sobre a baía dos veleiros imaginados.
Quando eu for pequeno, mãe,
nenhum de nós falará da morte,
a não ser para confirmarmos
que ela só vem quando a chamamos
e que os animais fazem um círculo
para sabermos de antemão que vai chegar.
Quando eu for pequeno, mãe,
trarei as papoilas e os búzios
para a tua mesa de tricotar encontros,
e então ficaremos debaixo de um alpendre
a ouvir uma banda a tocar
enquanto o pai ao longe nos acena,
lenço branco na mão com as iniciais bordadas,
anunciando que vai voltar porque eu sou
[pequeno
e a orfandade até nos olhos deixa marcas."

José Jorge Letria

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Em dia de aniversário....




Em dia de aniversário
Há 59 anos nasci...Dia igual a tantos outros menos para mim e meus pais.
Nasci dando um pouco de cor ao negro que a morte provocou levando a minha avó materna 2 meses antes. Uma morte prematura...minha avó era mais nova que eu sou hoje.
A tristeza deu lugar à felicidade, mesmo que descorada, na vida dos meus pais.
Meu pai desejava uma menina e que nascesse em Maio. Lá lhe fiz a vontade e, sem mais delongas, apresentei-me logo no 1º dia do mês das flores....do mês de Maria.
Fui a terceira filha...a primeira, minha irmã Gabriela da Graça, que nunca conheci faleceu com 10 meses de idade. Três anos mais tarde nasceu o meu irmão, António José. Cerca de ano e meio do meu nascimento chegou a minha irmã mais nova, Carla Maria.
Que posso dizer da vida?
Olhando a meu redor vejo nas pequenas coisas que tudo tem um significado. Tudo é importante...na medida da nossa sensibilidade. Poderia a vida ser vida sem os seres mais minúsculos, aqueles que os nossos olhos não vêm mas que sabemos que existem? Poderia a vida ser vida sem as plantas, as árvores, até a vegetação que cresce indomável pelos muros?
E as pessoas? Como teria sido a minha vida sem as pessoas que nela entraram, algumas saíram e outras farão sempre parte dela?
Como teria sido minha vida sem os meus filhos? Não seria a mesma pessoa pois a maternidade mudou a minha visão sobre a vida.
Neste dia de aniversário estou aqui, com meus pais que me deram o ser e meus filhos que gerei, nasceram e os amo com mais intensidade que a minha vida.
Amo-vos meus queridos!

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Acordar do sonho.........................

(Foto do Sport Lisboa e Benfica)


"De que vale ter voz
se só quando não falo é que me entendem?
De que vale acordar
se o que vivo é menos do que o que sonhei?"

Mia Couto

sábado, 25 de abril de 2015

Liberdade.............................


Dia da liberdade

Liberdade de ser livre,
liberdade de ser cidadão,
liberdade de ter consciência,
liberdade de ter opinião.

Liberdade de ir ou de ficar,
liberdade que não tira a liberdade,
liberdade de trabalhar,
liberdade de ouvir a verdade.

Liberdade de um, de todos
liberdade com razão...
pensar em liberdade
com liberdade no coração.

Maria do Resgate Salta

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Meu querido filho......

Meu querido filho,
O tempo que o tempo me deu
o tempo que o tempo me tirou
o tempo que passou num tempo
de felicidade, amor, ternura
Ah aquele infeliz tempo
tempo que já te tinha levado
para outro tempo onde não existe tempo
tempo que até ti me levou
num tempo de dor, tanta dor, imensa dor
que nem o tempo conseguirá apagar.
Ficou o tempo de dor e saudade
no tempo da vida que me resta.
Mais um mês no tempo sem ti,
menos um mês para o tempo de reencontro!


Amo-te meu filho!