segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Haiti



Uma reportagem onde as palavras não são necessárias.

Tragédia!

Grito no silêncio…
Oh Grande Mãe!
Mais uma vez o Inferno subiu,
Tanto agitaste, sacudiste,
Que os teus filhos engoliste.

Confundidos com entulho,
Jazem os seus corpos perdidos,
Sem despedida, sem o Choro!
De amigos e entes queridos…

Como Luzes reluzentes,
Partem em direcção ao Grande Pano,
Como marionetas usadas,
Retiradas antes de tempo, com um abano…
Grito em silêncio…

Marlene (retirado AQUI)