domingo, 29 de setembro de 2013

"...E eu tenho de partir para saber / Quem sou,...."


Há cidades acesas

Há cidades acesas na distância,
Magnéticas e fundas como luas,
Descampados em flor e negras ruas
Cheias de exaltação e ressonância.

Há cidades cujo lume
Destrói a insegurança dos meus passos,
E o anjo do real abre os seus braços
Em nardos que me matam de perfume.

E eu tenho de partir para saber
Quem sou, para saber qual é o nome
Do profundo existir que me consome
Neste país de névoa e de não ser.

Sophia de Mello Breyner Andresen

sábado, 21 de setembro de 2013

Ilha do Mussulo.............................................





"A Ilha do Mussulo é um local de rara beleza às portas de Luanda. Trata-se de um banco de areia, com cerca de 30 km de comprimento, formado pelos sedimentos do rio Kwanza.
A restinga do Mussulo abriga a Baía do Mussulo, que alberga três ilhas no seu interior, sendo a ilha dos Padres a maior e mais conhecida. Do outro lado da restinga, voltada para o Oceano Atlântico, há uma imensa praia de areia branca, praticamente deserta."


................................................um dia lá estarei!!

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Foi há 4 anos.....................


2 de Outubro de 2009.............com um misto de confiança e simultaneamente aquele 6º sentido que só as mulheres têm........infelizmente ganhou o 6º sentido!

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Uma pequenina Luz.....................



UMA PEQUENINA LUZ

Uma pequenina luz bruxuleante
não na distância brilhando no extremo da estrada
aqui no meio de nós e a multidão em volta
une toute petite lumière
just a little light
una picolla... em todas as línguas do mundo
uma pequena luz bruxuleante
brilhando incerta mas brilhando
aqui no meio de nós
entre o bafo quente da multidão
a ventania dos cerros e a brisa dos mares
e o sopro azedo dos que a não vêem
só a adivinham e raivosamente assopram.
Uma pequena luz
que vacila exacta
que bruxuleia firme
que não ilumina apenas brilha.
Chamaram-lhe voz ouviram-na e é muda.
Muda como a exactidão como a firmeza
como a justiça.
Brilhando indeflectível.
Silenciosa não crepita
não consome não custa dinheiro.
Não é ela que custa dinheiro.
Não aquece também os que de frio se juntam.
Não ilumina também os rostos que se curvam.
Apenas brilha bruxuleia ondeia
indefectível próxima dourada.
Tudo é incerto ou falso ou violento: brilha.
Tudo é terror vaidade orgulho teimosia: brilha.
Tudo é pensamento realidade sensação saber: brilha.
Tudo é treva ou claridade contra a mesma treva: brilha.
Desde sempre ou desde nunca para sempre ou não:
brilha.
Uma pequenina luz bruxuleante e muda
como a exactidão como a firmeza
como a justiça.
Apenas como elas.
Mas brilha.
Não na distância. Aqui
no meio de nós.
Brilha.

Jorge de Sena


...♥ Amo-vos meus filhos Nuno Gonçalo e Ana Rita, Luzes da minha vida!

domingo, 1 de setembro de 2013

A vida é bela........





Porque gostamos....with Nuno Salta  and Sano Ogawa

Durante a tarde estive a ver o filme "A vida é bela" com a minha filha.
Um filme lindo, onde o amor está em tudo em que Guido faz, fala e toca
e que consegue transformar o horror de um campo de concentração
num jogo para que seu filho não se apercebesse do que se passava á sua volta.
À sua mulher fez chegar a esperança do reencontro através desta música.
Deu a vida pelos dois......como eu daria a vida pelos meus filhos.
Sinto-me impotente porque apesar de metade de mim ter morrido, não te tenho meu filho.
Como tenho saudades tuas. Como doi a tua ausência.
A vida é bela......eu diria a vida tem momentos belos que me a ajudam a suportar.