domingo, 21 de dezembro de 2014

Natal......



Meu querido filho,

Escrevo-te hoje. Ainda faltam 4 dias para o Natal.
Sei que não estás aqui neste plano onde vivo. Sei que estás num lugar melhor. E aí não existe tempo, nem datas, nem comemorações. Aí só existe a plenitude espiritual.
Mesmo assim o teu espirito estará sempre ligado ao meu, ou melhor aos nossos.
É o terceiro Natal que não te teremos fisicamente e é o primeiro que não teremos a tua querida Avó Bia e minha mãe.
Apesar de não valorizares o Natal como data, sei que valorizavas o Natal como a oportunidade de estarmos todos juntos: nós, os avós, os tios e tias e as tuas primas. Sei como gostavas das piadas do teu avô Gabriel e mais tarde, depois de ele partir, das piadas e histórias do tio Tozé, da tia Carocha e das minhas.
Tu, quase sempre calado, sorrias e sentias-te feliz!
Nunca o nosso Natal foi luxuoso. Nem sequer a própria refeição. A tua Avó Bia cozinhava bem______tudo que ela fazia, mesmo simples, era delicioso______e como tu adoravas os seus cozinhados.
Hoje quis escrever-te pois ainda faltam 4 dias para o dia que irei sentir ainda mais saudades tuas_________ irei sentir ainda mais a tua ausência e a da tua avó.
Feliz Natal meu filho e Feliz Natal para os teus avós!
Beijo grande e carregado de saudades daqui para aí! Amo-te.

domingo, 16 de novembro de 2014

Amor infinito...................


Meu querido filho,

Mais um mês que partiste.......menos um mês que esperarei para me juntar a ti!
Hoje vou falar do teu tempo ainda como feto.
Sabes que vivíamos em Lisboa e eu trabalhava no Hospital de Santa Maria no serviço de Medicina IV.
O três primeiros meses foram "enjoados".....digo "enjoados" porque tu também devias estar enjoado de tanto enjoo e vómitos que eu tinha....não te lembrarias mais tarde, mas vendo bem tu desde muito pequeno enjoavas com qualquer mau cheiro, imagens mais "agressivas" e com alguns alimentos.
Depois veio o tempo da nossa relação mais calma e graciosa.....os teus primeiros pontapés, o meu ventre que crescia contigo e mais tarde a tua obstinação em não sair.
Nas quase 42 semanas de gravidez fiquei a conhecer algumas das tuas caracteristicas....a tua calma, serenidade e "alguma" teimosia (teimosia que cedia aos meus pedidos).
Durante a gravidez o meu pensamento já era de preocupação....se nada correria mal durante o parto, se serias saudável....se o teu crescimento se faria sem os precalços que qualquer mãe teme: os acidentes (qualquer tipo de acidente), as dependências em substâncias como a droga e o álcool e até o tabaco...já me preocupava até com o teu futuro mais longínquo...se conseguirias atingir os teus objectivos profissionais e seres um adulto realizado.
Devido ao estado avançado da gravidez as minhas colegas chamavam-me "a gravidíssima".
Quando chegou a hora de teres mesmo que nascer ainda renitente "encravaste" pelo caminho......como te devias estar a sentir bem aconhegado no meu ventre.
O instante do teu nascimento está aqui comigo, é único como é único o instante do nascimento da tua irmã .
Aquele instante foi só nosso apesar de estarmos rodeados de várias pessoas....tu e eu...tu o meu primeiro Amor infinito!
E depois vieram todas as alegrias que me concedeste e também as preocupações, ainda mais vincadas, que tive durante a gestação.
Foste sempre um bom menino, bom aluno, bom amigo e colega.
O tabaco, o álcool e as drogas não fizeram parte da tua vida.
O acidente.....esse maldito acidente que (a "angústia" que não me largou durante quase uma década era um presentimento) te levou para sempre.
Amo-te meu querido filho_____ eternamente.

quinta-feira, 13 de novembro de 2014





Mãe é ter um amor infinto uma preocupação constante pelos seus filhos Mãe é a felicidade na realização da felicidade dos seus filhos Mãe foi, é e será sempre mãe e com o mesmo amor infinito do filho que Deus chamou Mãe é ter seus filhos gravados na carne e na alma eternamente.... Amo-vos meus filhos Nuno Salta e Sano Ogawa (Ana Rita) infinitamente. Sois mais importantes que a minha vida!

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Abre-se a janela.......


 Abre-se a janela.....

Abre-se a janela
entra o som da vida
e através dela
vejo a minha pequenez.

No rolar dos carris
as imagens correm
tanta terra, tanto país
somos tantos no viver.

Viagens divididas
coração em metade,
memórias vividas
na janela da maternidade.



Maria do Resgate Salta

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Mais um mês................


Meu querido filho,

Mais um mês........e as saudades aumentam com o tempo.......o tempo que ouço a tua voz, sinto os teus passos, vejo-te sentado na tua sala a trabalhar, sofro contigo as derrotas do nosso Glorioso SLBenfica, que te aconchego os lençois, ......tudo isto no meu coração. Estás sempre comigo.
Lembras-te desta fotografia? Foi em dia do teu 21º aniversário. Estava um lindo dia de sol e calor.
Lembras-te que a tua irmã Sano Ogawa tinha pintado o cabelo de cor de rosa...ela queria ir ao concerto dos Dir En Grey em Paris. Lá fui eu com ela e mesmo sem ter assistido ao concerto gostei de toda a moldura humana que envolveu as horas de espera à porta do Olympia.
Como te riste com as minhas aventuras em Paris...e disseste:ainda bem que não fui!
Sei que, apesar de pouco falador, eras um excelente ouvinte. Como tenho saudades das minhas conversas contigo....eu falava, falava, falava....e tu ouvias. No fim, em poucas palavras, confortavas-me ou aconselhavas-me.
Amo-te filho. 

sábado, 30 de agosto de 2014

Entre o sono e o sonho....................



Entre o sono e o sonho

Entre o sono e o sonho,
Entre mim e o que em mim me suponho,
Corre um rio sem fim.

Passou por outras margens,
Diversas mais além,
Naquelas várias viagens
Que todo o rio tem.

Chegou onde hoje habito
A casa que hoje sou.
Passa, se eu me medito;
Se desperto, passou.

E quem me sinto e morre
No que me liga a mim
Dorme onde o rio corre -
Esse rio sem fim.

Fernando Pessoa

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Parabéns Minha Princesa do Sol Nascente



Faz hoje 26 anos que nasceste minha Princesa do Sol Nascente.
Vieste num verão quente...verão que se prolongou até Outubro.
O teu querido irmão, quando soube que eu estava grávida, queria que fosse uma menina e escolheu o teu nome Ana Rita.
Nasceste num domingo e já no fim da tarde.
Parto normal, rápido e sem nenhum precalço.
Eras tão parecida com o teu irmão.....tão parecida que nos primeiros dias te chamava Nuno.
Com o tempo a parecença atenuou-se.
Foste uma bébe calma e dorminhoca. Cedo tiveste dentes, começaste a andar, a falar e largaste a fralda.
Apesar dos 4 anos de diferença de idade, tu e o Nuno sempre foram os melhores irmãos. Sei o quanto se preocupavam um com o outro.
Foste uma menina e és, agora, uma mulher educada, solidária mas com uma personalidade muito forte.....defendes os mais fragilizados, abominas qualquer tipo de preconceito e és uma Grande Amiga.
26 anos a teu lado tem sido uma benção. Desejo-te, minha querida filha, que as tuas aspirações se realizem na medida em que te tens esforçado para tal.
Feliz Aniversário.
AMO-TE  ..............................with Nuno Salta 

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Porque gostamos...............



Porque gostamos.....with Nuno Salta  and Sano Ogawa 

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Memória viva.......................


Hoje fui a um hipermercado com a minha filha....logo à entrada a zona do "regresso às aulas". Por instantes, entrei na máquina do tempo, ou melhor, tive um flashback de momentos especiais...desde que o meu filho entrou para o 1º ano do ensino básico e 4 anos depois a minha filha que, na 2ª quinzena de Agosto, era imperativo ir ao "regresso às aulas". E ali revivi a azáfama da procura da mochila, os cadernos (de linhas, folhas brancas e quadriculados), as canetas, lápis de carvão, lápis de cor, réguas, borrachas, afias, marcadores....não esquecer de nada.....ali vi-os a procurar a a colocar no carrinho as suas escolhas....no fim lá vinha a frase do costume...mais um ano escolar, lá se vão acabar as férias. Repentinamente voltei a mim....e tive de me conter para não chorar.....uma enorme saudade ocupou o lugar da lembrança.

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Memória viva......................



Hoje, enquanto via o filme "Quem quer ser milionário" com a minha filha e porque o mesmo tem "flashbacks", voltei ao passado. 
E revivi um momento especial..... de alguns momentos especiais que tenho tido, aquele foi-me apresentado à frente dos olhos.
Um momento com poesia.....um lindo poema ao estilo Camoniano. 
E chamava-se "Carta". 
Momentos que ficam para sempre. 

sábado, 16 de agosto de 2014

Hoje é sábado e dia 16........


Hoje é sábado....e dia 16.
O sábado nunca mais foi sábado
desde aquele sábado dia 16 de Junho...
.....dois anos se passaram.
O sábado que, quando saía para trabalhar,
ia ao teu quarto dar-te o beijo da manhã
e dizia: até logo filho...dorme, descansa...
....e no inverno aconchegava-te o edredon.
Tu, sonolento, feliz pelo aconchego e pelo beijo
dizias...até logo e voltavas a adormecer.
De seguida, quando a tua irmã estava cá,
ia ao seu quarto e dava-lhe o beijo da manhã e
aconchegava-lhe o edredon...e dizia até logo filha.
Ela, com sono mais profundo, não acordava...
mas sentia o aconchego.
Hoje é sábado, mas nunca como aqueles sábados,
e vou só ao quarto da tua irmã.
Hoje é sábado e desde aquele sábado,
quando acordo de manhã olho para ti...
....o teu olhar diz-me: bom dia mãe....
e o teu beijo chega através do teu sorriso,
que sai das tuas fotografias que um instante eternizou.
Hoje é sábado dia 16, mais um dia que vivo,
menos um dia que falta para te voltar a abraçar.

Amo-te filho.....quanta saudade! 

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Contemplo o que não vejo.....................................


Contemplo o que não vejo

Contemplo o que não vejo.
É tarde, é quase escuro.
E quanto em mim desejo
Está parado ante o muro.

Por cima o céu é grande;
Sinto árvores além;
Embora o vento abrande,
Há folhas em vaivém.

Tudo é do outro lado,
No que há e no que penso.
Nem há ramo agitado
Que o céu não seja imenso.

Confunde-se o que existe
Com o que durmo e sou.
Não sinto, não sou triste.
Mas triste é o que estou.

Fernando Pessoa

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Liberty..............




Porque gostamos.....with Nuno Salta  and Sano Ogawa 

quarta-feira, 30 de julho de 2014

domingo, 27 de julho de 2014

O que realmente importa.................

http://www.rtp.pt/play/p1439/e147115/grande-entrevista-2014


O que realmente importa....

Viver o presente.....aproveitar o presente. O futuro tem uma importância relativa....ou nenhuma se não vivermos o presente.

VEJA AQUI. 
Também pode clicar na imagem

sábado, 26 de julho de 2014

Meus avós......


Meus avós......
Minha avó Maria do Resgate teu nome herdei mas não te conheci....partiste antes de eu nascer...tiveste uma vida de luta e trabalho....trabalho que acabou por te matar...quando partiste eras mais nova que eu.
Meu avô Carvalho....como me lembro de ti. Mas poucos anos te tive .....desde a morte da avó tu ficaste incompleto.....mas as recordações estão vivas dentro da minha caixinha da memória. Gostaria que vos ter tido mais anos junto de nós.....os avós são tão importantes na vida das crianças! Hoje é dia dos avós...... hoje, amanhã e todos os dias.

Minha querida avó reparei que tens na lapela a fotografia da minha irmã Gabriela , a tua primeira neta que faleceu com cerca de 9 meses de idade. Também não a conheci....um dia estaremos todos juntos.

quarta-feira, 23 de julho de 2014

Como é que se esquece alguém que se ama?



Como é que se esquece alguém que se ama? Como é que se esquece alguém que nos faz falta e que nos custa mais lembrar que viver? Quando alguém se vai embora de repente como é que se faz para ficar? Quando alguém morre, quando alguém se separa - como é que se faz quando a pessoa de quem se precisa já lá não está?

As pessoas têm de morrer; os amores de acabar. As pessoas têm de partir, os sítios têm de ficar longe uns dos outros, os tempos têm de mudar Sim, mas como se faz? Como se esquece? Devagar. É preciso esquecer devagar. Se uma pessoa tenta esquecer-se de repente, a outra pode ficar-lhe para sempre. Podem pôr-se processos e acções de despejo a quem se tem no coração, fazer os maiores escarcéus, entrar nas maiores peixeiradas, mas não se podem despejar de repente. Elas não saem de lá. Estúpidas! É preciso aguentar. Já ninguém está para isso, mas é preciso aguentar. A primeira parte de qualquer cura é aceitar-se que se está doente. É preciso paciência. O pior é que vivemos tempos imediatos em que já ninguém aguenta nada. Ninguém aguenta a dor. De cabeça ou do coração. Ninguém aguenta estar triste. Ninguém aguenta estar sozinho. Tomam-se conselhos e comprimidos. Procuram-se escapes e alternativas. Mas a tristeza só há-de passar entristecendo-se. Não se pode esquecer alguem antes de terminar de lembrá-lo. Quem procura evitar o luto, prolonga-o no tempo e desonra-o na alma. A saudade é uma dor que pode passar depois de devidamente doída, devidamente honrada. É uma dor que é preciso aceitar, primeiro, aceitar.

É preciso aceitar esta mágoa esta moinha, que nos despedaça o coração e que nos mói mesmo e que nos dá cabo do juízo. É preciso aceitar o amor e a morte, a separação e a tristeza, a falta de lógica, a falta de justiça, a falta de solução. Quantos problemas do mundo seriam menos pesados se tivessem apenas o peso que têm em si , isto é, se os livrássemos da carga que lhes damos, aceitando que não têm solução.

Não adianta fugir com o rabo à seringa. Muitas vezes nem há seringa. Nem injecção. Nem remédio. Nem conhecimento certo da doença de que se padece. Muitas vezes só existe a agulha.

Dizem-nos, para esquecer, para ocupar a cabeça, para trabalhar mais, para distrair a vista, para nos divertirmos mais, mas quanto mais conseguimos fugir, mais temos mais tarde de enfrentar. Fica tudo à nossa espera. Acumula-se-nos tudo na alma, fica tudo desarrumado.

O esquecimento não tem arte. Os momentos de esquecimento, conseguidos com grande custo, com comprimidos e amigos e livros e copos, pagam-se depois em condoídas lembranças a dobrar. Para esquecer é preciso deixar correr o coração, de lembrança em lembrança, na esperança de ele se cansar.

Miguel Esteves Cardoso, in 'Último Volume'

AMO-TE MEU FILHO! Nunca te esquecerei.....até porque estás e estarás sempre comigo.
 

terça-feira, 22 de julho de 2014

Porque gostamos.....................



Porque gostamos.....with Nuno Salta  and Sano Ogawa 

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Viagem no tempo.............

Meu querido filho, Remexendo nas gavetas encontrei estas fotografias.....lembras-te de um dos Verões que foram passar férias à casa da Avó Bia? A vossa prima Joana e a Avó Bia estivarem cá uns dias e depois foram os quatro para o Estoril. Lembras-te do entusiasmo da viagem de comboio e no Alfa Pendular? Quando íamos a Cascais era sempre de carro. .....estavam todos entusiasmados. Tu sempre ao lado da Avó......essa ligação com os teus avós foi sempre especial. O teu avô Gabriel transmitiu-te o gosto pela música clássica....vocês passavam horas a ouvi-la desde muito novinho....com 3 anos já punhas o gira-discos/cassetes a tocar. A tua avó transmitiu-vos as histórias da sua vida, desde a sua infância em terras Angolanas até à vinda para Portugal. A tua avó também vos falava em cidadania (mal ainda sabiam o que isso era) ...mas ela fazia (tal como eu) questão que vocês tratassem todas as pessoas como iguais, fossem educados com todos, independentemente de seu estatuto na sociedade.... ensinou-vos (tal como eu) a abominar o preconceito. A tua avó ajudou-me, educando-vos como me educou. Por isso as férias na casa da Avó Bia eram especiais.....não só pela praia, pelas saídas e convivência com as vossas primas mas sobretudo, pelos ensinamentos que adquiriram. E vocês não defraudaram o tempo todo que os vossos avós vos dedicaram......tornaram-se em adultos educados, bons filhos, bons amigos, bons alunos e muito responsáveis. Aqui estou eu encostada a ti...tu com os teus 16 anos e já mais alto que eu. Como o tempo passou depressa......mas para sempre serás o meu menino, o meu filho adorado......tal como a tua irmã será sempre a minha menina adorada. Amo-te meu filho!

segunda-feira, 14 de julho de 2014

domingo, 13 de julho de 2014

The Wedding...........................




The Wedding March......
O Casamento!
O casamento que assumimos com a vida quando nascemos.
O único casamento que durará toda a vida.
O casamento que será para o bem e para o mal...
Que rejuilará com a alegria...que suportará as tristezas.
O casamento que estará sempre presente na riqueza e na pobreza.
O casamento que nos responsabiliza pelas nossas opções, escolhas, acções!
O casamento que nos responsabiliza perante a sociedade...
O casamento que nos dá a natureza que nos envolve, a qual nós devemos respeitar.
O casamento que nos traz amor, muito amor da nossa família e amigos...
O casamento que nos dá um caminho a percorrer....alguns troços nossa escolha...outros escolha da vida, nossa companheira.
O casamento que a morte porá o fim ....e não sabemos nem quando, nem como....o fim que deixará a tristeza a quem fica...mas que trará a luz e a paz a quem parte em união com a eternidade.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Tempo..............


Agora já é tarde. Só reparo no tempo quando já passou.
 

Mia Couto

segunda-feira, 7 de julho de 2014

À espera.......


À espera......

À espera...
do tempo...
da chegada...
de uma primavera
que não chegará.
Da partida...
minha partida...
para lá do tempo
em que fui parida.
À espera...
da vida que não chegou...
que a vida levou.
À espera...
do encontro ansiado
com meu filho amado!
 

segunda-feira, 30 de junho de 2014



A todos os meus familiares e amigos(as) agradeço o apoio que me têm dado ao longo destes 2 anos. É indiscutivel que a minha adorada filha é a pessoa mais importante para mim, é indiscutível que vivo para ela, mas também é indiscutível que o meu filho é a pessoa mais importante para mim e que por ele continuo o caminho da minha vida com a vossa tão prestimosa ajuda e amizade. Um grande abraço  .......with Nuno Salta  and Sano Ogawa 

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Parabéns Meu Querido Filho....



Meu querido filho,

Faz hoje 30 anos que nasceste.
Sabes que me fizeste esperar mais 2 semanas para além das 40 semanas de gravidez. Uma gravidez com um pequeno precalço no inicio, mas como tinhas que nascer e viver para alegrar as nossas vidas, esse mesmo precalço foi ultrapassado. Depois disso a gravidez foi tranquila. Tive desejo de grávida: sandes de presunto:....como nos rimos quando contava isso....até acordada sonhava com as sandes de presunto.
Já no fim da gravidez e porque teimavas em não sair, a tua tia telefonava-me e perguntava: então quando é que o carequinha nasce? E é que nasceste com muito pouco cabelo!
No dia 26 de Junho dado que ainda não havia sinais de contrações fui internada, mas passei a noite em casa. No dia 27 logo de manhãzinha fui para o Hospital Santa Maria e a minha colega lá provocou o parto....um parto um pouco complicado e que felizmente acabaste por nascer sem sequelas mas com uma compliçãozinha.....fizeste uma penumonia por aspiração de secreções.
Lembras-te que foste para o Serviço de Pediatria de Alto Risco? Lembras-te quando fui para te amamentar? Já tinhas mamado um biberon e o meu leite não saiu em jorro...aí é que foram elas.....berraste zangado e fizeste e tua 1ª birrita. A Srª Enfermeira bem tentou convencer-te, enganar-te...mas não pegou! Era o biberon que querias e lá teve de ser.
Lembras-te que eras o bébe mais sossegado da maternidade? Quase nem choravas, dormias bem.....quando fomos para casa da Avó Bia...tanto colinho e de todos! Nessa noite já dormiste ao colinho e na outra seguinte, e mais outras se seguiram....colinho e música....uma gaivota voava, voava / asas de vento, coração de mar / como ela somos livres, somos livres de voar....perdi a conta das vezes que cantei para ti! Faz hoje 30 anos que nasceste para ser meu filho! Para dares amor e alegrias a todos nós que te amamos...a tua irmã Sano Ogawa, teus tios e teus avós. Faz hoje 30 anos que tive o privilégio de te ter como filho. Parabéns Meu Amor!

 


sábado, 21 de junho de 2014

segunda-feira, 16 de junho de 2014

2 anos........



Meu querido filho,

 Naquela manhã acordei tarde de mais....já tinhas saído...nem era costume saíres sem eu te dar um beijo de bom dia e tomarmos o pequeno almoço juntos. Mas naquela manhã saíste mais cedo ou eu acordei mais tarde.
Olhei pela janela e vendo o tempo de chuva miudinha pensei logo em ti, na tua ida até ao Porto.
Mas algo mais foi diferente naquela manhã....já não senti a angústia que me perseguia desde que foste para a faculdade...desde que começaste a fazer o caminho pela estrada por onde passaste cerca de 10 anos.
Fui trabalhar sem saber que já tinhas partido para junto d'Ele.
Só ao fim da manhã recebi a noticia...GNR à porta e de Lordelo?
Que quereriam? "É a mãe de Nuno Gonçalo Salta?" perguntou um deles.
Meu coração mirrou....não consigo explicar...mesmo eles não dando qualquer tipo de informação eu sabia...meu coração mo disse!
"Seu filho teve um acidente, tem de nos acompanhar ao Posto" Lá fui...levada pelo Sr João (a Goreti ficou em casa em cuidados) e pelo caminho, mesmo o meu coração dizendo que tinhas partido, eu insisti em não acreditar e telefonei-te...tocou, tocou tocou...atende Nuno, atende meu filho, ATENDE....mas não o podias fazer. Sempre não querendo acreditar telefonei para o serviço de urgência do hospital e de lá negaram que tinhas dado entrada. "Mas o acidente foi em Lordelo e Lordelo pertence a Guimarães" dizia eu..."O seu filho não deu entrada pela urgência!" respondeu a funcionária. Num misto de dor e angústia chegamos ao Posto da GNR de Lordelo e aí foi-me entregue os teus documentos com as seguintes palavras:"seu filho teve um acidente grave e não sobreviveu."
Chegou a Daniela e choramos, choramos....
Como dar a noticia à tua querida irmã? Como dar a noticia à tua querida avó e tios? Outra dor, outra dor...sentir a dor deles!
Fui ao hospital...tinha que te ver...tinha que te dar o beijo que não dei antes de saíres...tinha que te falar...dizer-te o quanto te amo, pedir a Deus pela tua vida em troca da minha, cantar-te a canção de dormir...Uma gaivota voava, voava....
Ali estive a dar-te os últimos mimos.
Cheguei a casa e abraçando a Goreti disse: o meu menino partiu...o nosso menino partiu!
Dois anos se passaram....dois longos anos em que fiquei, para sempre, pela metade!
Amo-te meu querido filho.

domingo, 15 de junho de 2014

Porque gostamos.......







Porque gostamos...with Nuno Salta  and Sano Ogawa 


sábado, 14 de junho de 2014

Porque gostamos..................




Porque gostamos...with Nuno Salta  and Sano Ogawa 

quarta-feira, 28 de maio de 2014

segunda-feira, 26 de maio de 2014

Sem depois...................Mia Couto


Sem Depois

Todas as vidas gastei
para morrer contigo.

E agora
esfumou-se o tempo
e perdi o teu passo
para além da curva do rio.

Rasguei as cartas.
Em vão: o papel restou intacto.
Só os meus dedos murcharam, decepados.

Queimei as fotos.
Em vão: as imagens restaram incólumes
e só os meus olhos se desfizeram, redondas cinzas.

Com que roupa
vestirei minha alma
agora que já não há domingos?

Quero morrer, não consigo.
Depois de te viver
não há poente
nem o enfim de um fim.

Todas as mortes gastei
para viver contigo.

Mia Couto

sábado, 24 de maio de 2014

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Ditado do dia.......................



A razão tem de ser a avalista das promessas feitas pelo coração.

quarta-feira, 21 de maio de 2014

terça-feira, 20 de maio de 2014

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Até um dia Minha Companheira Isabel Machado......



Minha querida Companheira:

Conheci-a através de Rotary e sinto-me priviligiada por ter privado momentos inesquecíveis consigo e com o C.º Antonio Lereno Sousa Machado. A sua alegria, o seu amor aos jovens, a sua dedicação a Rotary e aos projectos....aprendi muito consigo. Admiro-a imenso e ficará na minha memória e no meu coração para sempre. Até um dia Companheira Isabel Machado......até um dia.

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Meu querido filho.....



Meu querido filho,

Como o tempo passa! Na minha memória estás quando nasceste, a tua 1ª ida à praia, o teu baptizado, os teus dentes que teimavam em não sair, as tuas parcas, mas essenciais, palavras, a tua ida para a creche, para a escola, a queda que deste no dia do teu aniversário (5º aniversário) e que acabamos a festa no antigo Hospital de Vizela para seres suturado, o teu interesse pela leitura de enciclopédias, a tua destreza com os comandos, aparelhos e computador, a tua adolescência, a entrada na faculdade e o início da minha inexplicável angústia.
O fim do Curso e as palavras que escrevi na tua fita:

"Botões, teclas e comandos
foram sempre sua paixão
nasceu para os computadores
com o chip telecomunicação.

Para engenheiro estudou,
5 anos passaram velozmente
o meu menino se formou
na FEUP, brilhantemente.

Com muito orgulho e AMOR - Mãe 


2007-05-06"

Depois veio o Mestrado e Doutoramento, sempre com aquela inexplicável angústia.
Quase 28 anos da tua vida que me encheste de alegrias, de amor, de orgulho, de preocupação (quem é mãe sabe do que falo).....23 meses da minha vida sem ti....cheia, a transbordar saudade! AMO-TE meu FILHO! 

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Quando vier a Primavera............



QUANDO VIER A PRIMAVERA

Quando vier a Primavera,
Se eu já estiver morto,
As flores florirão da mesma maneira
E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada.
A realidade não precisa de mim.

Sinto uma alegria enorme
Ao pensar que a minha morte não tem importância nenhuma

Se soubesse que amanhã morria
E a Primavera era depois de amanhã,
Morreria contente, porque ela era depois de amanhã.
Se esse é o seu tempo, quando havia ela de vir senão no seu tempo?
Gosto que tudo seja real e que tudo esteja certo;
E gosto porque assim seria, mesmo que eu não gostasse.
Por isso, se morrer agora, morro contente,
Porque tudo é real e tudo está certo.

Podem rezar latim sobre o meu caixão, se quiserem.
Se quiserem, podem dançar e cantar à roda dele.
Não tenho preferências para quando já não puder ter preferências.
O que for, quando for, é que será o que é.


Alberto Caeiro (Fernando Pessoa) in Poemas inconjuntos

terça-feira, 13 de maio de 2014

sábado, 10 de maio de 2014

quinta-feira, 8 de maio de 2014

domingo, 4 de maio de 2014

Regresso a casa.......


De volta para minha casa......vazia...sem uma das pessoas importantes para mim como mãe...meu filho Nuno Salta! Na Gare do Oriente ficou a minha filha Ana Rita, tão importante como o irmão. Através da janela despeço-me dela, recordo estes dias que passámos juntas e com a restante família. Foi tempo de festejo de aniversário da pequena Carolina, tempo de recordar a infância de meus filhos, tempo de viver momentos "felizes". De volta para casa....vazia.....mas com a minha alma um pouco mais cheia de vontade de continuar...........
Não tarda voltarei para junto de minha filha para mais uns dias de afecto.
Amo-vos meus filhos. 




Mãe e filho(a)...................


A Mãe e o Filho

Teu sêr tragicamente enternecido,
Em desespero de alma transformado,
Vae através do espaço escurecido
E pousa no seu tumulo sagrado.

E ele acorda, sentindo-o; e, comovido,
Chora ao vêr teu espirito adorado,
Assim tão só na noite e arrefecido
E todo de êrmas lagrimas molhado!

E eis que ele diz: "Ó Mãe, não chores mais!
Em vez dos teus suspiros, dos teus ais,
Quero que venha a mim tua alegria!"

E só nas horas em que a Mãe descança,
É que ele inclina a fronte de creança
E dorme ao pé de ti, Virgem Maria!

Teixeira de Pascoaes, in 'Elegias'

quinta-feira, 1 de maio de 2014

Hoje já não faço anos......


"Pára, meu coração! 
Não penses! Deixa o pensar na cabeça! 
Ó meu Deus, meu Deus, meu Deus! 
Hoje já não faço anos. 
Duro. 
Somam-se-me dias. 
Serei velho quando o for. 
Mais nada. 
Raiva de não ter trazido o passado roubado na algibeira! ... 
O tempo em que festejavam o dia dos meus anos!..." 

Fernando Pessoa

Queria eu que meu coração tivesse parado
no dia que outro meu coração partiu...
Não faço anos...vivo dias, semanas e meses...
O futuro é palavra que me vou esquecendo.
O presente é doloroso...muito...demais...
Queria o passado para poder resgatar o meu coração que partiu! 
Mais uma data que o calendário e a minha certidão de nascimento dizem que envelheci mais um ano!
Já foi tempo em que festejava o dia dos meu aniversário.

terça-feira, 29 de abril de 2014

Ditado do dia....



Ditado do dia: Saber esperar é pouco comum....saber alcançar é uma raridade.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

A cebolada do gabarola Serrão..........passou a melão!!



sexta-feira, 25 de abril de 2014

Liberdade..................



Liberdade

Liberdade, que estais no céu...
Rezava o padre-nosso que sabia,
A pedir-te, humildemente,
O pio de cada dia.
Mas a tua bondade omnipotente
Nem me ouvia.

— Liberdade, que estais na terra...
E a minha voz crescia
De emoção.
Mas um silêncio triste sepultava
A fé que ressumava
Da oração.

Até que um dia, corajosamente,
Olhei noutro sentido, e pude, deslumbrado,
Saborear, enfim,
O pão da minha fome.
— Liberdade, que estais em mim,
Santificado seja o vosso nome.  

Miguel Torga

25 de Abril ......a democracia!


Bom dia! Por ser 25 de Abril, uma data histórica para a democracia portuguesa deixo aqui um pequeno testemunho.
A liberdade e a democracia começa em nós, no nosso pensamento, na nossa postura perante a sociedade em que vivemos nomeadamente a tolerância, o perceber que temos direitos e que os nossos direitos acabam quando os direitos dos outros começam, que temos deveres (estes sempre muito ignorados), o respeito à diferença quer seja de opinião em geral, politica, religiosa e cultural (tradição).
Nestes 40 anos tenho observado tanto pela classe ploitica como pelo povo manifestações de "ditadura" que até entram em algumas Instituições.
No tempo do fascismo, após a minha entrada num liceu feminino, fui apercebendo a discriminação em relação a várias situações e, em casa, insurgiar-me contra elas. A Minha mãe ficava aflita com as minhas opiniões e meu pensamento que à época, nem eram adequados à idade nem ao facto de ser rapariga. Até ponderou enviar-me para um colégio de freiras (xiiiii, coitadas das freiras). Meu pai, mais liberal, incentivou-me à leitura e colocou-me nas mãos, entre vários autores, Eça de Queirós.
Absorvi os livros. O meu pensamento era livre e ficou cada vez mais rico.
O 25 de Abril de 1974 não me ensinou nada.......só deixou que eu aplicasse o que já pensava....a democracia está em nós....a liberdade está em nós!! Bom 25 de Abril.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Cada coisa a seu tempo tem seu tempo.



"Cada coisa a seu tempo tem seu tempo.

Cada coisa a seu tempo tem seu tempo.
Não florescem no Inverno os arvoredos,
Nem pela Primavera
Têm branco frio os campos."

RICARDO REIS (FERNANDO PESSOA)

domingo, 20 de abril de 2014

Campeão!


Para ti meu filho Nuno Salta!


sexta-feira, 18 de abril de 2014

Páscoa...........................



Lembrando minha mãe....ah seu cabrito assado no forno era uma especialidade (diga-se que tudo que ela fazia era uma especialidade....punha uma grande dose de amor na confecção das refeições). Na Páscoa lá estava ela atarefada para que tudo ficasse bem saboroso....meu filho Nuno Salta vinha sempre "cheirar" à cozinha o maná que a sua adorada avó fazia...(ele era um "bom garfo" e desde tenra idade que gostava de vir à cozinha cheirar o que estava a ser feito).
O ano passado foi uma Páscoa sem o neto....este ano será uma Páscoa sem a minha mãe e o meu filho. 
Ressuscitados para a vida eterna estarão no nosso coração. 


Coisas pequenas........................


quarta-feira, 16 de abril de 2014

Meu querido filho Nuno Gonçalo.......



Meu querido filho,

Mais um mês....no total 22 meses que ficamos privados da tua presença física.
no sábado fui ao jantar de aniversário do teu grande amigo (diria, irmão) André ....não deveria ser eu a lá estar mas tu....como não te teremos no dia, já próximo, do teu aniversário de nascimento...30 anos.
Sabes que não sou a única mãe que perdeu um filho, mas sou a tua mãe, mãe do filho maravilhoso que Deus me proporcionou ter e que passados quase 28 anos te levou para junto de si.
És e serás sempre o meu filho, amar-te-ei todos os dias, sentirei sempre saudades tuas, saudades de te aconchegar quando te ias deitar, sentirei sempre esta dor de perda que o tempo nunca conseguirá apagar.
Tenho ao meu lado a tua irmã, minha maravilhosa filha que, como tu, Deus me proporcionou ter. Estamos juntas na dor e na saudade.
Adoramos-te meu amor. 





segunda-feira, 14 de abril de 2014

Us and them...........................


Ditado do dia.......


 A qualidade com que usamos o tempo é mais importante que o próprio tempo!

domingo, 13 de abril de 2014

Jardins proibidos.......................


As pequenas Palavras


As pequenas Palavras

De todas as palavras escolhi água
porque lágrima chuva porque mar
porque saliva bátega nascente
porque rio porque sede porque fonte.
De todas as palavras escolhi dar.

De todas as palavras escolhi flor
porque terra papoila cor semente
porque rosa recado porque pele
porque pétala pólen porque vento.
De todas as palavras escolhi mel.

De todas as palavras escolhi voz
porque cantiga riso porque amor
porque partilha boca porque nós
porque segredo água mel e flor.

e porque poesia e porque adeus
de todas as palavras escolho dor.

Rosa Lobato de Faria

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Ditado do dia.................


Ditado do dia: diga "é meu" quando se referir ao seu carácter, à sua personalidade e à sua alma....mais nada é seu! A vida dá-nos e tira-nos o resto!

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Porque gostamos.......................




Porque gostamos....with Nuno Salta and Sano Ogawa

Ditado do dia................


Ditado do dia: Atrás de um rosto pode existir duas pessoas.....a que nos mostra e a que nos esconde. O tempo vai revelando a que está escondida.

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Quando.......................



QUANDO

Quando o meu corpo apodrecer e eu for morta
Continuará o jardim, o céu e o mar,
E como hoje igualmente hão-de bailar
As quatro estações à minha porta.
Outros em Abril passarão no pomar
Em que eu tantas vezes passei,
Haverá longos poentes sobre o mar,
Outros amarão as coisas que eu amei.
Será o mesmo brilho a mesma festa,
Será o mesmo jardim à minha porta,
E os cabelos doirados da floresta,
Como se eu não estivesse morta.

Sophia de Mello Breyner Andresen

domingo, 6 de abril de 2014

sexta-feira, 4 de abril de 2014

terça-feira, 1 de abril de 2014

Good old times.................




Porque gostamos....with Nuno Salta and Sano Ogawa

 

sábado, 29 de março de 2014

Viagens por Lisboa......................




 Saudades do tempo das viagens de elétrico e autocarro de 2 andares por Lisboa.......Cais do Sodré - Hospital Santa Maria.....

terça-feira, 25 de março de 2014

segunda-feira, 24 de março de 2014

Question........................




Porque gostamos...with Nuno Salta and Sano Ogawa 




 

domingo, 23 de março de 2014

Lost pieces.....................


“When things break, it's not the actual breaking that prevents them from getting back together again. It's because a little piece gets lost - the two remaining ends couldn't fit together even if they wanted to. The whole shape has changed.”

John Green, Will Grayson, Will Grayson

sexta-feira, 21 de março de 2014

A poesia de Ary..................


Caminhada.......


Não faças do amanhã
o sinónimo de nunca,
nem o ontem te seja o mesmo
que nunca mais.
Teus passos ficaram.
Olha para trás...
mas vai em frente,
pois há muitos que precisam
que chegues para poderem seguir-te.

Charles Chaplin

terça-feira, 18 de março de 2014

Encontro..........


Fim de tarde.....lanchinho com a minha Amiga Nanda .....uma conversa cheia de emoção.  — with Fernanda Lanita at Pastelaria Garrett do Estoril.

domingo, 16 de março de 2014

O tempo que não cicatriza.................


Meu querido filho,

Dizem que o tempo cura tudo.....mentira.....há 21 meses que a ferida da tua ausência física não está a cicatrizar....nunca irá cicatrizar enquanto eu viver. O tempo vai aprofundando-a e a dor que provoca tem sido "amaciada" pela tua irmã, pelos teus tios .....até há 1 mês pela tua avó que foi para junto de ti....pelos nossos amigos(as), pelo meu trabalho.
Sabes que sigo os teus sábios conselhos....e tantos que me deste, tanto que me ensinaste.....tanto que aprendi contigo.
Poderás estar preocupado com a minha tristeza....mas sabes que vos adoro meus filhos.....sabes do meu excesso de zelo e da angustia que sentia quando saías de casa......esta minha tristeza só desaparecerá um dia...não sei quando, mas que está marcado.
Escrevo-te para que as palavras saídas da ferida voem até onde estás e te beijem......beijinho de mãe cheia de saudades. Amo-te meu filho! 

sexta-feira, 14 de março de 2014

Memórias.......................



Hoje na Assembleia-geral da Casa do Benfica em Vizela ...no espaço do qual tenho tantas memórias......a abertura.....a inauguração com a presença de Luis Filipe Vieira.....os festejos de campeonato.....os aniversários.....as reuniões de Direcção.....os jantares festivos de S. João......as "dores de barriga" quando o SLBenfica jogava.....tantas dores de barriga......o "orgulho" que meu filho sentia por eu ser presidente da Casa do Benfica........páginas que enriqueceram o livro da minha vida.....mais um capítulo a fechar! SLB SEMPRE!! 

domingo, 9 de março de 2014

My "selfie"................


My "selfie" de hoje........a olhar pela janela da vida...de trás para a frente..... — with Nuno Salta and Sano Ogawa.

terça-feira, 4 de março de 2014

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

domingo, 23 de fevereiro de 2014

Regresso.................



Mais uma vez de volta para casa.....para trás ficaram dias de despedida....hoje é dia de regresso para o amanhã....amanhã que, apesar de incerto, é de luta, de trabalho, de partilhar o que sei e o que sou. A tristeza acompanha-me....é inevitável! Consola-me o facto de ter privado com meus primos que já não os via há muito tempo.....a distância e a velocidade dos dias nos foi afastando. Consola-me saber que num futuro reunir-me-ei a todos os amores da minha vida que já partiram.