sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Meu querido filho



Meu querido filho,

Já se passaram 31 meses desde o dia que partiste para sempre. Tempo longo para mim e para todos os que sentem saudades tuas.
A vida leva-me por uma estrada onde, mesmo seguindo em frente pela tua irmã e por todos que fazem parte do meu destino, olho constantemente para trás. E nesses momentos estou contigo, meu menino.
Olhando para trás vi o dia 9 de Janeiro de 2009 quando Vizela se cobriu de um manto branco.
Neste dia que te fui chamar ao quarto para veres a neve cair...."branca e leve, branca e fria"....como diz o poema de Augusto Gil.
Vieste para o jardim com a máquina para registares o momento de tanta beleza. A neve caía e tu deliciado querias o tempo parado para o poderes desfrutar. Encheste a máquina fotográfica de brancura e de alegria.
E também ficaste aqui nesta imagem, parado no tempo, feliz com os flocos de neve que brandamente te tocavam.

"E uma infinita tristeza,
uma funda turbação
entra em mim, fica em mim presa.
Cai neve na Natureza
- e cai no meu coração."

A tua partida, como neve fria que caiu no meu coração, fez entrar a profunda tristeza que em mim ficou presa até ao fim da estrada da minha vida. Tantas saudades filho, tantas.
Amo-te!