segunda-feira, 29 de junho de 2015

Idade......................



Idade

Mente o tempo:
a idade que tenho
só se mede por infinitos.

Pois eu não vivo por extenso.

Apenas fui a Vida
em relampejo do incenso.

Quando me acendi
foi nas abreviaturas do imenso.

Mia Couto 

sábado, 27 de junho de 2015

Parabéns Meu Querido Filho



Meu querido filho,

Foi um dia especial
o do teu nascimento...
Foi o primeiro,
foi o nosso momento.
Foi o dia em que nasci
como mãe!
Na tua face pequenina
eterno amor senti.
Nas tuas mãozinhas
coloquei meu coração.
Foi o primeiro dia
dos dias seguintes…
cheios de amor...tanto amor
luz e alegria, preocupação...
tanta preocupação.
Hoje faz 31 anos que nasceste
para a vida e para nós.
Já partiste há 3 anos,
mas eu, a mãe que nasceu
naquele primeiro dia
envio-te meus beijos e amor
eterno filho meu!
Parabéns meu adorado filho!
Amo-te!





quinta-feira, 25 de junho de 2015

terça-feira, 16 de junho de 2015

3 anos!




Meu querido Filho,

Lembras-te desta noticia? Foi a viagem inaugural do projecto STMe no qual colaboraste enquanto fazias o doutoramento no INESC-Porto. Como estiveste empenhado neste projecto. À noite ficavas a ver no teu computador o recolher dos autocarros com internet da linha 207 da STCP para nada falhar na viagem inaugural. Como estavas orgulhoso do vosso trabalho.
3 anos!
Sabes que tudo mudou desde há 3 anos.
E a mudança não foi só para mim, foi para todos os que te amam.
Não sei como tenho resistido, não sei onde vou arranjar força para continuar a fazer o caminho da minha vida desde que partiste para sempre. Só no "sempre" te vou reencontrar.
Tudo mudou e está em mudança.
A vida não é estática, pelo menos para mim não o tem sido!
O meu trilho tem sofrido desvios, quase sempre com mudanças radicais.
Há 3 anos a vida descarrilou, saiu completamente do seu trilho...desfez a tua e a  minha existência. Desfez os nossos sonhos e realizações!
Tenho caminhado com o amor da tua irmã, dos teus tios e dos amigos.
Mas as forças começaram diminuir.
Quem diz que o tempo vai apagando a dor não sabe, não pode saber.... porque o meu amor por ti nunca se apagará e com ele permanecerá esta dor incalculável!
O meu caminho sofrerá mudanças para que a força de o fazer não se acabe, por mim e pela minha adorada filha e tua irmã.
O tempo ditará quando as mudanças serão feitas. Já não faço planos....só alinhavo o caminho.
Um dia esse caminho terá um fim que será o recomeço da minha nova vida junto a ti e, aí sim, para sempre.
Amo-te meu filho!

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Saudade............................




Faz hoje 3 anos meu filho que te vi, pela última vez, com vida! Estás sempre connosco! 

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Sono de terra



"Sono de terra

Deitei ao sono a terra
lhe beijei os olhos fatigados
e me ficou nos lábios
um sabor de gota

Era a lágrima do sangue
a seiva ferida do chão
clamando em sua carne
a derradeira carícia

Adormecida,
a terra me ofertou seu ventre
para que nele guardasse
toda a minha morte

E eu deixei
ensonar a mão
sobre o último abismo"

Mia Couto


segunda-feira, 1 de junho de 2015

27 Flores no meu Jardim.....

Hoje tive o privilégio de falar sobre poesia, não como poeta pois não o sou, mas como leitora e apreciadora.
Este momento foi-me proposto pela Prof. Maria José Costa​ e partilhei-o com os seus 27 alunos.
Inicialmente brindaram-me com um delicioso texto de boas vindas.
Partilhei com este jovens o meu gosto pela poesia, como sinto a poesia, como qualquer um de nós pode fazer poesia baseando-se em coisas e momentos da vida.
Partilhei alguns poemas de Alda Lara e o seu e meu amor por Angola. Partilhei as conversas com meu filho. Partilhei o que me rodeia.
Partilhei também o projecto Microliteratura​ e Curta Poéticas. Ofereci o livro de Helder Magalhães​ manuscrito e feito em tipografia: Dista um palmo, a amplitude do peso que suportas.
Penso que eles saíram mais ricos mas tenho a certeza que eu sai muito mais rica pois no fim leram um poema que fizerem em conjunto e união de sentimento: 27 Flores no meu Jardim. Vim com 27 rosas nos braços!
Este dia ficará para sempre na minha memória e no meu coração.
O meu agradecimento à Professora Maria José Costa e seus alunos da turma 8.3 do Externato Delfim Ferreira: Carla Martins, Ana Baptista, Rui Oliveira, José Fernando, Daniel Cunha, Mariana Costa, Ana Ferreira, Maria João, Rui Marabuto, Daniela Gonçalves, Rui Martins, Nuno Pinto, Fábio Oliveira, Simão de Oliveira, André Gomes, André Alves, Luís Abreu, Inês Oliveira, Rúben Torres, Ana Francisca, Ana Maria silva, Gil Monteiro, Diogo Lemos, Ana Lucília Silva, Vítor Costa, Rui Costa e Sofia Gomes.
A todos um grande abraço de amizade e carinho.