terça-feira, 12 de julho de 2016

12 de Julho


Já na 1ª sala de espera. O ambiente não é o que se espera de um serviço por onde passam tantas pessoas em que a doença, o cancro, o malzinho é tratado como uma sentença de morte. Para além de uma ou outra pessoa com ar mais carregado, a maioria encara a situação com força. Já tinha saudades das minhas colegas de "solário". A cada chegada o cumprimento entre todos é feito com sorrisos.
Mais um tratamento ..... menos um tratamento. Já só ficam a faltar 19 tratamentos.

(Parte 2) - hoje foi dia de muitas consultas. A 1ª sala de espera estava quase cheia.
A minha consulta é amanhã e de seguida o "solário".
Na 2ª sala de espera estávamos 4 pessoas. A conversa dirigiu-se para uma senhora com 40 anos e que estava lá pela 1ª vez. Notei que tinha sido operada à mama (trazia a camisola interior em algodão e com as costuras para fora) e que já tinha feito quimioterapia (tinha peruca). Estava apreensiva quanto à radioterapia pois a quimioterapia não é pêra doce. Mas ficou logo descansada porque dissemos-lhe em uníssono: não custa nada!
Só acrecentei: - durante os tratamentos vai que ter mais creme que uma bola de berlim para a pele não ficar seca e queimada.
Lá saiu risota.
À saída encontrei o senhor de Vizela. Mais airoso, mais confiante e a pé. Na última vez estava na cadeira de rodas e com frio.
- Boa noite! Está muito bem hoje. Assim já estou a gostar de o ver.
- Depois daquela conversa que tivemos fiquei mais conformado.
- Nada disso. A conversa (a tal das cerejas) não foi para ficar conformado mas sim confiante e viver um dia de cada vez.
Ele concordou sorrindo.
Fiquei contente. Nada como um sorriso para nos dar esperança!
Como já disse____ já só faltam 19 tratamentos!