quinta-feira, 14 de julho de 2016

14 de Julho


Mais uma caminhada para Braga. Mas hoje foi diferente. Para além da Goreti tive a companhia da minha filha Sano que chegou hoje para passar férias.
Ela gostou muito da arquitetura do Hospital de Braga.
Na 1ª sala de espera já estavam bastantes pessoas. O serviço tem andado atrasado desde a avaria no aparelho. O facto que alguns doentes já deveriam ter acabado os tratamentos e outros que iniciaram esta semana originou o aumento do número de pacientes.
Nessa sala reencontrei um senhor que já não via há cerca de 20 anos. A cara não me era estranha mas há 20 anos ele teria 21/22 anos e não sou boa em fisionomias. Lá falamos dos tempos passados em que devido à sua profissão (Delegado de Informação Médica) nos encontravamos no Centro de Saúde de Moreira de Cónegos. A mulher é que está a fazer tratamento. Jovem, muito bonita e hoje pela 1ª vez vi-a sem a peruca. Como fica bela com o seu cabelo curtinho. Disse-lhe isso mesmo. Ela concordou e disse que possivelmente iria optar por andar com o cabelo curto (teve-o sempre comprido). Como já disse, tal como num ballet clássico carregado de drama mas belo, aquele espaço emana uma beleza que não tem palavras. A beleza da alma expõe-se através de um corpo, outrora venerado, cheio de simplicidade. Até os lenços e os vários modos de o colocarem são belos.
Na 2ª sala de espera para além das pessoas habituais estava uma senhora com cerca de 40 anos. Era o seu 1ª tratamento e fez mastectomia. Falamos do atraso no serviço, reforçamos o "pic-nic" para sábado à noite e ela acabou por entrar na brincadeira.
O meu tratamneto acabou às 23h e 35m. À saída disse: já não chego a casa hoje e por pouco seria até logo. Até amanhã. Fiquem bem!
Rindo as pessoas despediram-se: até amanhã! As melhoras.
Já só faltam 17 tratamentos.