quinta-feira, 28 de julho de 2016

28 de Julho


Mais um ____ menos um!
Já fiz 24 tratamentos.
Hoje a 1ª sala de espera estava cheia. Algumas caras novas. Tem sido assim esta semana. O atraso era mais de 1 hora.
Entreguei o cartão e sentei-me à espera na companhaia da Maria Ivone Pinto Guimaraes.
Fui-me apercebendo que as caras novas estavam um pouco impacientes. Até o condutor da ambulância estava. Mas nestes casos saber esperar é o melhor.
Na 2ª sala de espera fiquei ao lado de uma senhora que iniciou o "solário" esta semana. Foi operada a um carcinoma da mama e teve que a retirar. Tem 45 anos. A decisão da mastectomia foi dela. Já tinha sido operada mas só ao local onde estava o tumor. Os ganglios sentinela na análise extemporânea (no bloco operatório) deram negativo. Mas depois no laboratório da Anatomia Patológica, com exames mais precisos, dois deles deram positivo. O cirurgião chamou-a e informou-a que tinha que fazer esvaziamento da axila e fazer nova cirugia da mama para alargar a zona à volta do local onde estava o tumor.
Ela perante a situação tomou a decisão que eu tomaria: "quero tirar a mama. Já não está aqui a fazer nada e nada me garante qe não possa que ter de ser operada novamente". O cirurgião concordou com a sua decisão.
A conversa girou à volta da estética/funcionalidade. As mulheres veneram as suas mamas quando as mesmas servem para amamentar. Deixando de servir para essa função e havendo um risco na saúde em mantê-las, retirar é a melhor opção. E sem drama!
Quando soube do meu problema disse ao cirugião à porta do Bloco: se tiver que tirar a mama, aproveite e tire a outra! Ele ficou admirado pois muitas mulheres fazem um drama por ficarem sem a mama.
A senhora é jovem, bonita e muito decidida quanto ao que vale a saúde em detrimento da estética.
Conversa boa, calma e natural como este quadro, exposto na parede do corredor, que me levou para tempos em que os raios que apanhava eram do sol e todo o ano ____ nas praias de Luanda!
Já só faltam 6 tratamentos!