segunda-feira, 1 de agosto de 2016

1 de Agosto


Já só faltam 4 tratamentos!
Hoje voltei a ser requisitada para ir mais cedo. A Secretária Clinica telefonou-me pedindo para o fazer. E eu acedi de imediato. Mais tarde fiquei a saber que, infelizmente, não foi porque o número de pacientes diminui mas sim porque houve um atraso em 2 ambulâncias de transporte de doentes. Jantamos rapidamente e lá fomos para Braga (eu e a minha filha Sano Ogawa)
Cheguei e vi que a Secretária Clinica ficou feliz pela minha presença pois na 1ª sala de espera só estavam 2 pessoas e eram acompanhantes. Entrei logo para a 2ª sala de espera. Lá estava uma senhora com cerca de 50 anos, de cabelinho curto a renovar. Já tinha feito quimioterapia. A camisola ditou o local da doença, do cancro, do malzinho.
A conversa iniciou e lá contou que quando notou um "caroço" não ligou muito. Não tinha tempo para ir ao médico.
- Um dia, devido a uma dor forte nas costas, fui ao Médico de Familia. Aproveitei e falei no caroço. Ele viu e "berrou" comigo por não o ter consultado mais cedo. Pediu logo os exames. - disse ela com as lágrimas nos olhos
- Não chore, encare e reaja. Isso vai passar. Daqui a 5 anos ainda nos encontraremos e vamos-nos lembrar disto. - disse eu
- Não é pela doença que choro. Quando o meu marido soube que ia tirar o "peito" ele deixou-me. Disse que não tinha vagar para tratar de uma mulher que já não lhe serviria. - respondeu
- Mais uma razão para não chorar. Marido assim não serve é para si. Pense que um dia poderia ser a senhora a tratá-lo, o que ele não está a fazer por si e sem ele o merecer.
Ela olhou para mim, ficou pensativa e disse:
- Tem razão no que diz. É duro ouvir o que ouvi da boca dele mas vou pensar em mim. Tenho 3 filhos e 2 netas. É por eles que vou fazer ver ao meu marido que sou uma mulher com força.
- Assim está melhor. Sorria que tudo isto vai passar. Tal como as estações do ano a vida renova-se! - respondi
Fomos chamadas para o solário e ela sorriu e agradeceu Eu respondi com outro sorriso.
Nada pior que a dor da alma!

No chão uma lágrima caiu
Foi dor, foi ferida na alma.
Foi o coração que se partiu.

Minorar essa dor é uma constante na Medicina Geral e Familiar. Não tratamos só a dor física.
Tal como nesta foto em que a água apazigua a sede das folhas, o Médico de Familia tem de apaziguar o "coração" dos seus utentes.
Mais um ____ menos um!