segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Dá que pensar __________


"A intensidade da decepção é proporcional à amizade, ao afecto, ao amor e ao carinho que tens por quem te proporcionou tal dor."

(Autor desconhecido)

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

O Meu Cancro

O Meu Cancro



O meu cancro_______

Na medicina dois mais dois não são quatro!
Não posso dizer que já não tenho o cancro da mama. Posso dizer que farei tudo para o "abater"!

Este documentário demonstra que na vida não existem certezas ___
existem batalhas diárias, superações, momentos de fragilidade,
determinação e acima de tudo VIVER!
Não vai ser o meu cancro que me vai impedir de VIVER.
Eu decido o meu VIVER!

A minha vida, a minha filha, a minha família, as minhas amigas e meus
amigos, a minha profissão fazem parte do meu VIVER. É para esse VIVER
que travo a batalha contra o meu cancro.
É para esse VIVER que me levanto todos os dias, mesmo sabendo que a dor da perda e as saudades do meu filho me acompanharão. Também por ele, pelo eterno meu menino,
decido o meu VIVER!







terça-feira, 18 de outubro de 2016

Medicina Geral e Familiar _____


Por ser Dia do Médico______
É assim que entendo a Medicina Geral e Familiar:

A minha utente A. S. de 82 anos de idade veio para a consulta de vigilância de Diabetes e Hipertensão.
É uma senhora viúva que já foi emigrante, trabalhou muito e desde muito nova e sofre a dor de ter perdido uma filha. Ficou com a sua neta, ainda menor, a seu cargo (hoje já é uma jovem adulta formada e independente).
Devido à idade e já a uma certa necessidade de ser acompanhada foi viver com outra filha para Águeda.
Mas quis manter a sua inscrição na minha lista.
- Não quero mudar de Médica. Foi sempre a Senhra Drª que me tratou. Já me conhece por dentro.
- Mas a sua filha tem de a trazer cá. É um transtorno.- disse eu
- Não faz mal. Ela é vendedora e vem para estes lados muitas vezes. Venho com ela de manhã e vou à noite. Aproveito e vejo como está a minha casa aqui. Mas deste Centro de Saúde não saio. - respondeu a minha utente
Hoje ela chegou muito nervosa e foi dizendo:
- Desculpe Srª Drª mas estou desorientada. Recebi uma carta de um advogado, penso que seja por causa de um vizinho e já não fiquei bem.
- Tenha calma. Já leu a carta?
- Não.
- Mostre lá a carta. Até pode ser um assunto simples.
Lá procurou na carteira e entregou-me um registo.
- Mas ainda não foi levantar a carta - disse eu
- Pois. Eu fui mas já tinha sido devolvida. E agora vou ficar sem saber qual é o assunto.- disse muito nervosa
- Tenha calma. Eu vou ver se a posso ajudar.
Reparei que no registo vinha o nome de um advogado. Fui ao "Dr. Google" e pesquisei.
Encontrei um e tinha o contacto. Pedi licença à minha utente para ligar a saber se era o mesmo advogado da carta. Ela anuiu e agradeceu.
Liguei, identifiquei-me e expliquei o assunto à senhora que me atendeu (possivelmente a secretária) e esta confirmou que tinham recebido um registo devolvido no nome da minha utente.
Expliquei que a minha utente vivia com a filha em Águeda e, dado a "aflição" dela, se não poderia reenviar a carta para a morada da filha.
Mas a minha utente , com os nervos já nem sabia dizer a morada correctamente.
Disse-lhe para ligar à filha que eu falaria com ela. Assim foi: com os 2 telemóveis em chamada fui dando a morada à Secretária do advogado.
Assunto resolvido e a minha utente ficou mais calma.
Fartou-se de me dizer que estava a perder tempo com ela. E eu respondia que era meu dever ajudá-la mesmo que não fosse para casos relacionados com a medicina.
Deixei-a acalmar, fui vendo as análises e exames. Fui fazendo os cliques todos para os indicadores e depois medi-lhe a tensão arterial. Vá lá, estava dentro dos parâmetros normais. Já estava calma. Fiz o resto da observação, receitas e análises passadas e nova consulta marcada.
Antes de sair ela perguntou se podia dar-me dois beijinhos.
- Claro que sim! - respondi
Ela saiu mais calma e eu fiquei com dois beijos cheios de gratidão e amizade!

"Nas nossas vidas diárias, devemos ver que não é a felicidade que nos faz agradecidos, mas a gratidão é que nos faz felizes."

Albert Clarke

domingo, 16 de outubro de 2016

A casa está vazia .........


Abre-se a janela....

Abre-se a janela
entra o som da vida
e através dela
vejo a minha pequenez.

No rolar dos carris
as imagens correm
tanta terra, tanto país
somos tantos no viver.

Viagens divididas
coração em metade
memórias vividas
na janela da maternidade.

MRS

Mais um mês sem ti meu querido filho.
A casa está vazia desde o dia que partiste.
As viagens para Lisboa são frequentes. Lá tenho um lar____ a casa da tua irmã Ana Rita 💓. Lá encontro-me com os teus tios e primos. Lá tenho o calor da família.
A casa está vazia, sem ti ______ mas cheia de memórias tuas.
Essas mesmas memórias são, simultâneamente, boas e dolorosas.
A casa está vazia, sem ti _____ mas a tua presença, mesmo que calado e quieto na tua sala de trabalho, espalhava-se ao som da música clássica que ouvias.
A casa está vazia sem ti meu filho Nuno Salta 💓 ______ mas as saudades ultrapassam as suas paredes! Amo-te 💓

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Mais uma etapa _________


Hoje fui à consulta de Oncologia do Hospital da Senhora de Oliveira.
Segundo a minha colega, que já está no meu coração, está tudo bem.
A conversa foi agradável e saí com o meu pensamento nos meus filhos: o Nuno a minha Estrelinha e a Ana Rita a minha Princesa do Sol Nascente.
Já ficou marcada a nova consulta para Fevereiro de 2017.
No próximo mês vou voltar a ser internada (tomei-lhe o gosto 😉) para fazer uma cirurgia: retirar o útero e os ovários. Menos uma preocupação para mim dado que sou uma "desleixada" com a minha vigilância.
Lá diz o ditado: casa de ferreiro espeto de pau!😃

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Sonhar ______________


Queria voar como um balão
subir até te encontrar
para te dar a mão
e nunca mais te largar.

Queria voar como um balão,
para ir buscar-te ao infinito,
voltar enlaçada na tua mão
e viver convosco até ser só espirito.
MRS

Amo-te meu filho Nuno Salta 💓 ____ Amo-te minha filha Ana Rita/Sano Ogawa 💓

"— Dói-te alguma coisa?
— Dói-me a vida, doutor.
— E o que fazes quando te assaltam essas dores?
— O que melhor sei fazer, excelência.
— E o que é?
— É sonhar."

Mia Couto

terça-feira, 11 de outubro de 2016

sábado, 8 de outubro de 2016