domingo, 16 de abril de 2017

Meu querido filho _________


Meu querido filho,

Como sabes ando a arrumar a casa _____ a casa que um dia já foi lar. A casa que tem o teu quarto e a tua sala, o teu cantinho. A casa que foi um dos motivos de não teres ficado a viver no Porto quando entraste para a faculdade. Durante anos fizeste o caminho entre Vizela e Porto.
Durante a arrumação inúmeras memórias vieram ter-me às mãos. Fotografias tuas, cadernos da escola e da faculdade, cartões da escola e faculdade, cartão de sócio do nosso Glorioso Sport Lisboa e Benfica, papelada da Segurança Social ____ tantos momentos que tenho revivido nestes dias ____ dolorosos mas com uma pequena dose de felicidade por ter tido o privilégio de te ter como filho.
Já não falta muito para eu deixar esta casa que um dia já foi o nosso lar e que iria ser tua.
Só o teu quarto e a tua sala me seguirão, em pensamento, para a nova casa.
Levo também as tuas medalhas dos jogos de futebol e os inúmeros cachecois do GLORIOSO.
Aqui estás com a camisola do nosso Benfica.
Mais um mês sem ti. Mais um mês a transbordar de saudades.
Amo-te meu filho.