sábado, 19 de agosto de 2017

Bombeiros de Portugal



No dia Mundial da Fotografia não podia deixar de colocar estas fotografias.
Foram registadas no 139ª e no 140º Aniversário da Real Associação de Bombeiros Voluntários de Vizela.
É uma homenagem a todos os Bombeiros que, voluntariamente, estão sempre prontos para Dar Vida por Vida.
Este verão tem sido um inferno com os constantes e extensos incêndios. E são estes homens e mulheres que, deixando a sua família para trás, vão socorrer quem está em perigo. Quando vão são anónimos para a maioria dos portugueses. Só passam a ter nome e a ser conhecidos se a morte, na forma de fogo, os apanhar. E neste caso vêm os responsáveis máximos pela protecção dos cidadãos, em modo figurinos para as TV's e câmaras fotográficas, com uma lágrima de crocodilo no canto do olho, dar as condolências às famílias.
Desde há cerca de 2 meses iniciou um dos piores incêndios ___ Pedrogão Grande. Desde há 2 meses estes homens e mulheres quase não têm descanso. Os incêndios têm sido sucessivos.
30 anos depois do violento incêndio que deflagrou em Castanheira do Vouga, no concelho de Águeda, que resultou na morte de 14 Bombeiros os "figurinos", que só aparecem para as TV's, nada têm feito para acabar com este flagelo. Porquê? Porque é negócio para muitos.
Neste dia Mundial da Fotografia ficam as imagens dos nossos valorosos BOMBEIROS! Muito obrigada!

terça-feira, 15 de agosto de 2017

O encontro ________





O encontro

O encontro
fugaz no tempo
mas intenso na vivência!
Encontro com desencontros!
Encontro ao fim de muito tempo com outro encontro,
tempo marcado na vida, na alma, no ser!
Encontro que para permanecer tem de ser coincidente!
Encontro
frágil mas forte,
pouco mas muito,
que fica na mente, na pele, nos olhos,
nas palavras ditas e nas ouvidas!
Encontro com final em desencontros!
Encontro que se esperava ser o final.

MRS

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Felicidade ______________


Só teremos momentos de felicidade sabendo atravessar os momentos de infelicidade. Não devemos desesperar com as adversidades. São provas para a nossa capacidade de saber viver. Atravesso , desde há mais de 5 anos, uma infelicidade única, a pior, a que durará o tempo de vida que me resta ___ fiquei orfã de meu filho. Nunca esquecerei o quanto fui acarinhada, confortada, abraçada por centenas de pessoas que quiseram dividir a minha dor por elas. Mas nesta infelicidade vou colhendo o que de bom a vida me tem trazido. Estou aqui viva para mim , para a minha filha Sano Ogawa e meu filho Nuno Salta, para a minha família, para aos meus amigos e amigas e para tantos que necessitam não só de bens materiais, nem só cura dos seus males físicos mas de palavras ou silêncios de conforto. Boas férias e tenham a sabedoria para serem felizes.

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Quando é que o cativeiro ____


Quando é que o cativeiro

Quando é que o cativeiro
Acabará em mim,
E, próprio dianteiro,
Avançarei enfim?

Quando é que me desato
Dos laços que me dei?
Quando serei um facto?
Quando é que me serei?

Quando, ao virar da esquina
De qualquer dia meu,
Me acharei alma digna
Da alma que Deus me deu?

Quando é que será quando?
Não sei. E até então
Viverei perguntando:
Perguntarei em vão.

Fernando Pessoa

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Objectiva ____________



Tenho fotografias que não foram captadas por nenhuma máquina fotográfica. Foram registadas no meu coração, na minha memória e são as flores da minha vida. Dizem que não podemos voltar ao passado, mas não é assim ____ não podemos mudar o passado. Voltamos ao passado quando nos lembramos dos momentos que nos marcaram, vendo fotografias, em conversas com a família e amigos de longa data, fechando os olhos e viajando até lá longe ao nosso passado mais longínquo.
Este momento foi registado por uma objectiva. Tem cerca de 4 décadas. Nesse dia não me reconheci ____ tinha ido à cabeleireira e ela resolveu "ajeitar-me". Quem me viu pensou que seria uma jovem pacata. Mal sabiam a revolucionária que trago dentro de mim desde o meu passado longínquo _____definitivamente sou da geração da ganga, da sã rebeldia com o coração e o pensamento na boca (não gosto de ficar a mastigar assuntos).
O meu passado faz parte integrante do que eu sou e faço hoje. Assim vou construindo o futuro.

Sem volta __________



As pessoas começam a valorizar-te quando percebem que jamais te terão de volta.

(Autor desconhecido)



domingo, 6 de agosto de 2017

Gaiolas ____________________



"'Somos assim. Sonhamos o voo, mas tememos as alturas. Para voar é preciso ter coragem para enfrentar o terror do vazio. Porque é só no vazio que o voo acontece. O vazio é o espaço da liberdade, a ausência de certezas. Mas é isso que tememos: o não ter certezas. Por isso trocamos o voo por gaiolas. As gaiolas são o lugar onde as certezas moram."

Rubem Alves