quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Meu querido filho _______



"Meu filho:
onde vais
que tens do rio o caminhar?

Não espreites a estrada, mãe,
que eu nasci
onde o tempo se despenhou.

Meu filho:
onde te posso lembrar
se apenas te dei nome para te embalar?

Mãe, minha mãe:
não te pese saudade
que eu voltarei sempre
como quem chega do mar. ..."

Mia Couto

Meu querido filho,

Sabias que eu espreitava a estrada todos os dias em que saías de casa.
Sabias que o meu coração só acalmava quando te ouvia chegar a casa.
Sabias da minha angústia que me levava a bombardear-te com mensagens: Já chegaste ao Porto? Estás bem? Ainda demoras? "Atão" (então)?
E a tua paciência comigo era imensa. Só uma vez me disseste: ó mãe___ tu és a única mãe que envia mensagens! Senti que foi um desabafo.

"Não espreites a estrada, mãe,
que eu nasci
onde o tempo se despenhou."

E por um instante, só por um instante senti que estava a exagerar. E respondi-te: A partir de hoje não mando mais mensagens. Se isso te incomoda.
Mas o teu desabafo também só durou um instante. Abraçaste-me e disseste: mãe continua a enviar as mensagens. Preocupa-te comigo.
E assim o fiz. Como mãe galinha preocupei-me. Mas a estrada levou-te.

"Meu filho:
onde te posso lembrar
se apenas te dei nome para te embalar?

Mãe, minha mãe:
não te pese saudade
que eu voltarei sempre
como quem chega do mar."

A dolorosa saudade pesa e muito. Mas voltas sempre, sempre porque nunca saíste dos meus sentidos, da minha memória, dos dias em que te gerei, do dia do teu nascimento ____ de todos os dias da nossa vida.
Mais um mês se passou desde aquele fatídico dia. Tu continuas vivo em mim.
Amo-te meu filho!

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Sonhos _________


Com o tempo percebi o quão a vida pode trocar-nos as voltas de um momento para o outro. Percebi também que, em algumas situações, pouco importa acharmos que temos um plano "B" ou "C" para o caso do "A" não funcionar. Aprendi que nem todos temos de fazer caminhos rectilínios, que por vezes surgem curvas no caminho para me testar e me definir. Para que veja o mundo com outros olhos. Para que me cruze com determinadas pessoas. Para que passe por experiências que, de outro modo, nunca viveria.
Nem todos os meus sonhos foram concretizados. Alguns acabaram por se desvanecer com o tempo, com as mudanças, com as voltas retorcidas da vida e com a forma como a minha personalidade foi evoluindo. Mas aqueles em que acreditei com o coração e para os quais lutei com determinação, esses são aqueles não me permiti, nem permito, desistir.

*Fotografia tirada a 30/04/2018 em Yokohama, Japão. Viagem que fiz para estar com a minha filha Sano Ogawa e ao país do meu sonho.

sábado, 4 de agosto de 2018

Pessoas ______________



*As pessoas são como livros, algumas cheias de magia e encanto, outras vazias. Umas enganam pela capa, enquanto outras surpreendem pelo conteúdo.

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

Medicina Geral e Familiar ______



Como eu entendo a Medicina Geral e Familiar ____

Hoje na consulta com a minha utente P.
Depois das queixas, da observação, do pedido de exames, dos registos no SClinico (cada vez mais cliques) veio a parte da conversa "familiar".
E lá veio à baila o neto que já fez 3 anos.
Como o tempo passou. Parece que foi ontem que seguiu a minha gravidez. Que consultou o meu filho desde que nasceu. E já sou avó e ele já é pai. - disse a minha utente.
Realmente o tempo passou rapidamente. - respondi
E ficamos a conversar um tempinho não contabilizado no tempo da consulta. Essa conversa teve o dom aliviar as queixas.
O Médico de Família, inevitavelmente, partilha de alguns momentos dos seus utentes por muitos anos. Uma vida, ou melhor, muitas vidas.
E as conversas são o laço que me une à minha grande família de utentes.

quinta-feira, 2 de agosto de 2018

Saudade _________



Oh, pedaço de mim
Oh, metade afastada de mim
Leva o teu olhar
Que a saudade é o pior tormento
É pior do que o esquecimento
É pior do que se entrevar.


 Chico Buarque

terça-feira, 31 de julho de 2018

38 anos de Medicina ______


Faz hoje 38 anos que acabei o curso de Medicina no Hospital de Santa Maria em Lisboa.
Foram 5 anos (frequentei e conclui o 1º ano de Medicina em Luanda) cheios.
Cheios de camaradagem (o nosso ano era 95% de retornados), muito estudo (mas o domingo para mim sempre foi sagrado ), sacrifício (sem dinheiro tinha que fazer render a bolsa de estudo), perseverança (não estava habituada ao clima de Portugal e mesmo assim saía de casa em dias de inverno às 6h da manhã para percorrer a pé o caminho para a estação de comboio), esperança (tinha que realizar o meu destino).
Foram 5 anos em que não só aprendi a ser médica, também me formei enquanto pessoa. Tudo me foi lapidando.
Não tivemos direito a bênção das pastas, nem a queima das fitas, nem a cortejo.
Tivemos sim o mais importante: a cerimónia de Juramento de Hipócrates. Apesar de ser um momento simbólico, para mim foi o alcançar o sonho que nasceu no dia em que nasci.
Faz hoje 38 anos que sou médica. Muita coisa foi mudando. A medicina evoluiu, felizmente, com passos gigantes. Tenho à minha disposição exames complementares de diagnóstico que não tinha há 38 anos. Tenho mais medicação e tratamentos curativos. O que se foi perdendo? Tempo! Perdemos tempo com mais burocracia.
A medicina devia estar centrada no utente/doente e actualmente está centrada no pc e seus programas.
Saudades? Tenho. Muitas. Das consultas, das urgências e do internamento. Era eu e o doente. Ouvia. Ouvia a sua história clínica e não só. Observava o doente enquanto falava. Captava sinais, sintomas de que não se queixava. Observava-o fisicamente.
Aconselhava. Medicava. Sempre tendo o doente no centro da minha consulta. Ele sempre foi mais importante que números.
Nunca me referi: doente da cama nº ...
para mim era o Sr ou Sra ....
Os doentes têm nome pessoal. Não são números nem estatísticas.
Como sobrevivo a esta nova era? Conciliar o que faço há 38 anos com o pc e seus programas. Mas o utente/doente continua a ser centro da consulta.

segunda-feira, 30 de julho de 2018

Em dias imperfeitos ___________



Em dias imperfeitos
o encanto da vida
dá-nos momentos perfeitos.
Os dias são feitos de momentos
cheios de magia.

♥️

quinta-feira, 26 de julho de 2018

Amizade _____________



*Existirá algo mais agradável do que ter alguém com quem falar de tudo como se estivéssemos a falar connosco?
Cícero

E é assim a minha amizade com a Sónia Cunha. Amizade que dura desde há 30 anos. Uma amizade com admiração mútua. Uma amizade que está para além do encontro físico. Estamos uma para a outra. Sempre. Apesar de nos encontrarmos poucas vezes a Sónia pressente quando estou em baixo. E liga-me e falamos, falamos, falamos. As nossas vidas não foram caminhos fáceis. Daí a nossa cumplicidade.
Uma amizade assim é uma bênção.

quarta-feira, 25 de julho de 2018

Como te contar?



Como te contar?

Inquieta-me a lucidez de certas horas.
Como te contar? Tudo nelas é perfeito,
e claro, e inabalável ... Até a dor!

A acomodação à realidade
põe-se a subir sorrateira pelo corpo
dos sonhos e dos desejos. Mata-os!

É perigoso viver desarmado
na lucidez das horas.
Quando menos se espera, morre-se!

Quero a minha lanterna sempre acesa,
Entrar com ela no inexprimível sossego
que precede a tempestade;

Escutar o respirar aflito do mundo
entre dois trovões, duas guerras, dois gritos,
separados apenas por um fio;

Um espaço impreciso, o fio, entre o um e o dois,
Espaço a que, só por ignorância,
chamamos silêncio.

Lídia Borges

terça-feira, 24 de julho de 2018

Professores ___________


Graças aos meus professores hoje sou médica. Graças aos professores posso contar com inúmeras profissões. Graças aos professores muitos saíram da iliteracia. Graças aos professores os meus filhos tornaram-se bons profissionais.
Sempre eduquei os meus filhos a ver no professor o seu mestre e quem os ajudaria a plantar o seu futuro.
A meu ver o professor devia pertencer às profissões melhor remuneradas e respeitadas, nomeadamente por quem nos governa pois dele necessitaram para estarem no cargo em que estão.
O meu muito obrigada aos professores!

segunda-feira, 23 de julho de 2018

Amor incondicional ____________________



E o que significa Amor Incondicional?
É tão divino que o ser humano tem dificuldade em compreender: é o caminhar na vida levando compreensão, perdão, tolerância, dádiva; dar valor ao que realmente tem valor, é não ficar preso a palavras, gestos, factos, eventos, situações emocionais; é compreender que tudo é muito pequeno comparado com a grandeza da alma, com a grandeza da vida.

domingo, 22 de julho de 2018

Caminhadas _________


Comecei as caminhadas após a mudança de medicação para o cancro da mama. Foi no inicio de Julho.
A nova medicação tem efeitos secundários a nível ósseo, músculos e articulações.
Antes de iniciar esta nova medicação fiz uma densitometria óssea - como esperava não tenho osteoporose, antes pelo contrário, tenho uma mineralização óssea no cimo dos valores normais para jovens!
Mas com esta nova medicação isso pode alterar-se. Como sou como o Neymar - muito dada a mergulhos para o chão😃  - resolvi iniciar esta caminhada das caminhadas.
Vivo a maior parte das horas do dia em 4 paredes. Estas caminhadas têm sido uma libertação e simultâneamente o encontro comigo e com o meio que me envolve. Um encontro que me tem feito revelações. Tantas coisas às quais não dei atenção e actualmente são tão importantes. O sol a cair no horizonte, a sinfonia dos pássaros, as cores da natureza e das casas, as ervas que obstinadamente crescem entre as pedras da calçada.
A minha vida tem sido uma constante mudança. Para conseguir fazer o seu caminho tenho de aceitar a mudança e adaptar-me à nova realidade.
Na segunda-feira lá estarei no Vizela nos PÉS. Nesta caminhada estou acompanhada. E bem!
Sinto-me uma privilegiada.

sábado, 21 de julho de 2018

sexta-feira, 20 de julho de 2018

Ora!


quarta-feira, 18 de julho de 2018

Amor _________________


Intimidade sem amor é superficial.
Intimidade sem compromisso é fraude.
Um relacionamento baseado somente na atracção física durará enquanto a atracção durar.
Amor, intimidade e compromisso são indissociáveis.
No amor temos de dar e de receber. Pensamos no que queremos a dois.

terça-feira, 17 de julho de 2018